02 novembro 2015

Autora de Fanfics transforma sua Fanfiction em LIVRO (Entrevista + Informações) sobre “DANGEROUS” de Daya Engler.


Por Val Barreto.

Sabe aquelas histórias que te envolve, te vicia e te leva do paraíso ao inferno em segundos? Esta história é Dengerous, uma série de três livros escrita por Daya Engler, uma verdadeira lenda no gênero Jake&Nessie que deu-nos o prazer de fazer de sua fanfic, um precioso livro que merece ser lido, com toda certeza, confira a sinopse:

SINOPSE DE DANGEROUS

Quando Antonella Vicenti muda para os Estados Unidos com a família de sua melhor amiga, ela consegue tudo que sempre desejou – liberdade sem fronteiras e ninguém para dizer o que pode ou não fazer. Atraída pelos encantos de uma vida selvagem sem regras, Ella não vê problemas em extrapolar os limites de vez em sempre. Uma patricinha mimada acostumada a ter tudo que quer e como quer. Tendo apenas uma regra essencial para manter seu coração seguro. Uma única noite. Sem nomes, sem romances. Mas manter-se a salvo se torna uma tarefa difícil quando Thor tropeça em seu caminho e uma paixão incendiária explode entre eles. Heithor Castellammare é um detetive particular muito requisitado no mundo escuso dos aristocratas de altos cifrões. Um homem sexual, bem-sucedido, lindo e possessivo. E ela não pode manter as mãos para si quando ele está por perto e exige seus beijos. Impulsionados pela forte atração, eles iniciam um conturbado relacionamento. Principalmente, pelos princípios estóicos de Ella, que não a deixa se envolver mais do que a cama permite. Tão duro quanto ela trata de resistir, o prazer escuro a faz cair pouco a pouco. E, embora ela insista em dizer que entre eles há apenas um desejo ardente, Thor está disposto a lhe mostrar que há mais... Há amor.


Daya bateu um papo com o TLM e quebrou o tabu sobre a alienação de Stephenie Meyer (Escritora de Crepúsculo) com relação a história de Jacob e Renesmee que persiste em deixar os Team Jacob esquecidos e sem um final feliz.

Em entrevista ao nosso site, Daya falou sobre alguns paradigmas sobre a publicação de livros e deu muitas dicas para quem deseja seguir por esse caminho e transformar sua Fanfiction em livro, além de falar com paixão dos personagens de Dangerous e outros aspectos interessantes, então você não pode perder essa entrevista e em seguida tudo que precisa saber sobre o livro, sinopse e onde obter o seu! Não perca a chance de ter Taylor Lautner como você nunca viu.

ENTREVISTA
Autora: Daya Engler | Foto: Reprodução.


1. De onde veio a ideia do enredo da série Dangerous? Foi algo que fluiu ou você se inspirou em alguém, algum shipper, livro ou autora (o)? Fale sobre como surgiu Dangerous.

R= Começou com a cena da piscina, que pairava na minha mente há um bom tempo, antes que começasse a ganhar vida com a adição de outras e mais outras cenas até que eu tinha uma história completa. A princípio, a série (que eu ainda não fazia ideia de que era uma série, e não um livro único como pensei) era original. Devido a minha ignorância no quesito publicação, eu preferi mexer no que já sabia. Isto é, mudei o original para fanfic Jake&Nessie. Mas eu não queria uma história e seus personagens com os mesmos moldes da maioria das fanfics que eu encontrava no Nyah (site onde a série foi postada originalmente). Eu queria algo o mais próximo da realidade quanto possível, personagens que não mudavam da água para o vinho, mocinhas que poderiam ser cadelas também, mocinhos que poderiam ser cretinos, embora morressem de amor pela garota. Eu queria perfeição na imperfeição. Queria uma real identificação dos leitores, quer seja com os personagens ou situações que ocorrem em nosso dia-a-dia. Queria gente de verdade, merecimento e nada de conto de fadas. Porque na vida real nós não somos bons o tempo todo e não acertamos sempre.  Na vida real, as circunstâncias, o amadurecimento, nossas escolhas, as possibilidades e o próprio caráter são um conjunto de fatores que vão definir nosso comportamento e suas consequências em determinadas situações.  Não há mocinhos nem mocinhas. Há pessoas que podem ser maravilhosas em um momento e terrível em outro. Sobretudo, eu queria mostrar duas coisas (1) o amadurecimento da personagem principal passando da adolescência para a vida adulta, com todo o pacote de impulsividades e erros e etc, e, (2) mostrar que, embora se assemelhem, há diferença entre gostar, se apaixonar e amar.

2. Como foi para você ver sua Fanfiction Jake&Nessie fazer tanto sucesso ao ponto de virar uma série de livros?

R= Foi lisonjeador e normal. Não porque eu esperasse grandes louros, mas porque eu estava com os pés firmes no chão e preparada para a rejeição pela história sair dos “padrões literários”. Comecei a compartilhar minhas loucuras por pura felicidade e diversão própria. Não havia e não há ambições para ser reconhecida e tudo mais. Talvez por isso e por eu apenas focar no que era e ainda é importante para mim (escrever e ficar feliz com o que eu escrevia), que eu não tenha me deslumbrado.

3. O fato de você optar por e-book e não impresso nos dá uma perspectiva do que você esperava como escritora. Por que você, ao contrário de muitas escritoras ou que sonham em publicar um livro, não se atrai por bienal de livros, autógrafos, fama ou uma venda exorbitante de livros? O que te atrai e te motivou de fato?

R= É, talvez eu deva ser considerada antissocial neste quesito, porque, para ser franca, não vejo qual é o entusiasmo nisso. Como autora, meu entusiasmo é apenas de poder desenvolver e concluir os enredos que tenho engavetado. Isso sim é pura satisfação que nenhuma dessas coisas paga.  Ademais, eu nunca tive o sonho de escrever um livro e todo o pacote da publicação, quer seja impresso ou digital. Mas devido a problemas anteriores nessa relação de autor/leitor, eu achei na publicação digital uma solução justa para ambas as partes. E, desta forma, encontrei meu equilíbrio como autora. Escrevo por paixão, porque amo. Independente de haver leitores ou não. Não por visualizações, por votos ou reviews, ou recomendações. Eu escrevo para mim e me cobro muitíssimo para que o resultado final me deixe com os olhos brilhando. Egoísmo do autor nesta parte é essencial para que os respingos de sua satisfação atinjam os leitores. Posto porque fico tão fodidamente feliz quando consigo pôr no papel o que pensei, que quero compartilhar isso com os demais. Ficarei feliz e agradecida se vier um feedback – isso é animador, confesso –, mas se não vier, okay. Eu continuarei escrevendo, porque o faço, acima de tudo, para mim. Não há nada que pague a satisfação de olhar para uma história nascida de uma simples e sutil imaginação e vê-la pronta como quis. O feedback é apenas o bônus, não o prato principal.
P.S: Bienal só se for como leitora!

4. Que conselhos você poderia dar para aqueles que desejam ou estão a prestes de transformar sua Fanfiction em livro?

R= Vou enumerar, okay?

1 – Calma, pés no chão e humildade.

2 – Faça para você, não por status, pois ao menos uma e a mais importante pessoa você já conquistou. VOCÊ. Isto é, será mais fácil receber e digerir as críticas que virão, e acredite, elas virão colega.

3 – Atenha-se ao que VOCÊ quer, não o leitor. Não fique questionando leitor sobre o que poderia ou não ter. É feio, inseguro e negativo. A história é sua! Afinal, ele (leitor) se apaixonou pelas suas ideias e não pelas dele, aliás, se ele quisesse as dele num livro, ele mesmo escreveria um, não?

4 – NUNCA, jamais, “jamé”, nem que a vaca tussa e nasça um dente na galinha menospreze seu original fanfic. Lembre-se: foi ele que conquistou leitores, mesmo com seus erros e limitações. Se tiver de arrumar algo, não fuja do original nem prolongue porque acha isso a nova tendência do mercado, a não ser que seja necessário para a história.
5 – Quando pedir opinião de alguém esteja realmente disposto a ouvir o que aquela pessoa, de fato, pensa a respeito, e não o que você quer ouvir. O que ela diz não é lei, mas você como uma criatura inteligente que é pode ouvir, digerir e analisar que proveito para si e para sua história você pode tirar disso.

6 – POR FAVOR, se você enviar seu original (registrado na Biblioteca Nacional) a uma grande ou média Editora e não for aceito. Não desanime e evite cair no conto do vigário. Não permita que seu sonho o faça de trouxa. Há muitas Editoras espertalhonas por aí porque a demanda de autores independente é alta. Aliás, eu fiz uma publicação sobre isso no meu face pessoal, vou pôr aqui um trecho:

a) Porque editoras como a Intrínseca, Arqueiro, Universo dos Livros entre outras de respeito não publicam todo e qualquer autor, embora estes possuam uma quantidade boa de leitores, estrelinhas e unicórnios?

RESPOSTA SUGESTÃO: Porque eles (EDITORAS) possuem um nome a zelar, e você deveria fazer o mesmo com sua obra e su nombre.

b) Essa minha “editora”, qual a facilidade dela em publicar novos autores? Por que tão fácil? Por que ela acredita mesmo na paz mundial? Todos os autores são tão fodidos de bons assim? E considerando que são, porque não estão em uma grande editora?

c) Se eu vou ter de pagar (já gastando), fazer marketing como se fosse um independente, e a Editora não me vende por si só, como as grandes fazem, qual a vantagem?

RESPOSTA SUGESTÃO: Já ouviu falar da Amazon, amor? Clube de Autores e Perse? Publique-se da Saraiva? Você faz tudo sozinho.  Ah, mas é difícil! Pai Google, conhece? Pois é, com boa disposição e boa vontade, querer – largando o Facebook e todas essas redes sociais do demo -, seu sonho estará se tornando realidade.

Lá você aprenderá diagramar e todo o caralho pra publicar. É de GRAÇA! E se seus leitores te ajudarem nas indicações e compartilhamento. Bingo! É pra glorificar de pé!!!!

     
5. O que sua experiência com a escrita e publicação de Dangerous te trouxe de mais proveitoso como escritora e como pessoa?

R= Paz de espírito!

6. A inspiração inicial para Dangerous foi Taylor Lautner (Jacob Black) o que você poderia dizer sobre ele, ator e personagem que te fez querer escrever a história?

R= Jacob Black foi o intermediário para que eu conhecesse e acumulasse admiração por Taylor Lautner.  Ele é um grande garoto. Eu vejo caráter nele, humildade e cuidado com seus fãs, gente como a gente. Isso é admirável quando são raros artistas que são assim. Não vejo motivos para não ter carinho por ele e torcer para que ele conquiste tudo que deseja, quer seja na carreira e na vida pessoal. Jacob Black é fictício, mas ele vive intensamente em minha cabeça. O melhor personagem de todos os tempos, e olhe que eu já li muito, mas nenhum chega aos pés dele. Jacob é bondoso, gentil, amigo, paciente, protetor, engraçado, leal... e a lista é IMENSA!  Como não amá-lo, se ele é meu sol?

7. O fato de haver muitas fanfics inspiradas em Jacob e Renesmee nos mostra o quanto a história deles dois é desejada. Como fã dos livros de Stephenie Meyer (Escritora de Crepúsculo) qual foi o auge e a decadência da escritora na sua perspectiva? Como você encara o desleixe da autora por uma sequência da história de Jacob e Renesmee que nunca houve?

R= O auge da Meyer foi os lançamentos da saga e seu sucesso. As pessoas podem dizer o que quiserem, mas Crepúsculo tem seu valor e não é pouco, e por mais que falem ninguém apagará o brilho e louros dela. Talvez seja por isso que tantos falam mal da Saga, porque sabem disso. Aliás, antes de tachar para os demais o que é bom ou não, sem que deixe claro que isso é um opinião pessoal, eu vou deixar uma pergunta aqui:

O que é bom? O único clássico brasileiro pelo qual sou apaixonada é Dom Casmurro. Este foi o primeiro livro que li inteiro, e, embora ame de paixão, ele não me incentivou a leitura nem a escrita. A Saga Crepúsculo fez, no entanto.  

Para mim, a “decadência” de Meyer foi quando ela começou a menosprezar a própria história. Eu entendo que como autora ela pode ficar frustrada por sempre se lembrarem de Crepúsculo como sendo sua única obra, mas foi a Saga que a alavancou para o mundo. E ela nessas últimas semanas colocou a cerejinha no bolo anunciando uma fanfic da própria história.

Eu, como fã de Jake&Nessie, estou super irritada, mega frustrada, porque Bella&Edward já tem sua história resolvida, já deram o que tinha de dar.
Meyer disse para quem queria ouvir que ela não pretendia mais escrever sobre a Saga, então esse ano saíram os spin-off feitos por fãs com supervisão dela para series na televisão. E agora a fanfic!

Gente, quero matá-la!  É mega frustrante ela querer sugar até a ultima gota, querendo reproduzir o sucesso de Crepúsculo, agora mudando o sexo dos personagens quando ela deveria estar escrevendo o livro de Jake&Nessie.

O descaso dela para com os fãs de Jake&Nessie é ultrajante e me enoja profundamente porque nós também alavancamos a carreira dela, também compramos livros, fomos ao cinema, compramos a rixa entre Edward e Jacob, que muito alimentou o sucesso dos livros!

8. O que os leitores de Dangerous podem esperar da história ao comprar o livro (s)?

R= Uma tempestade de sentimentos e emoções controversas do começo ao fim da série.  Eu costumo dizer: Você não escolhe Dangerous, Dangerous te escolhe.

9. Para que tipo de pessoa você não recomenda Dangerous?

R= Santas, hipócritas, puras. Sobretudo, para aqueles que possuem a Síndrome de Cinderella.  Nada contra quem gosta de viver assim, mas não gaste seu dinheiro nem seu tempo, pois Ella vai te chocar até no inferno e bater a merda através de você. Dangerous é para pessoas resolvidas e mentes abertas.

10. Você tem gratidão ou agradecimentos a dar alguém? Quem e por que?

R= Com certeza!  Patrícia Camargo foi a primeira pessoa que viu o esboço de Dangerous e a primeira que me incentivou a ir em frente quando eu estava receosa. Sem a animação dela, eu não teria postado nem uma linha.  Josy Montijo, minha beta, ouvinte, palpiteira e norte quando me perdia. Aline Pereira aceitou ser minha beta quando Josy precisou se afastar.  Aline entrou na minha vida e de Dangerous como uma salvadora, pois estava em um momento muito crítico da história. Ela foi de imensa ajuda.  Emme, minha bruxa, que sempre ouviu meus choros e me norteou também. Tamar Cavalcante minha revisora, leitora, amiga.  Ana Paula Bernardi por ter aceitado ser a beta-reader de Indômitos.  A Fernanda e Jaqueline, e todas as minhas meninas. E, claro, ao TLM por abrir este espaço para mim e meu bebê.

11. Como é para você ter o apoio de um fã-clube como o TLM (Taylor Lautner Mania)? Fale-nos sobre sua opinião sobre o nosso site e equipe.

R= Um grande lisonjeio! Sinto-me honrada pelo apoio de um site fã-clube como o TLM. Isso não é para poucos e sou imensamente grata.  O TLM não é apenas um site para fãs, é um reduto de amizade e entretenimento, uma família que tem o cuidado e a delicadeza ao deixar os fãs bem informados e confortados quando necessário. É engraçado, Taylor é gentil e atencioso, preocupado com os seus fãs e isso se reflete no site e na equipe que faz o TLM ser o que é. TLM honra nosso menino.

Agora que muitos pontos foram esclarecidos, saibam mais sobre o livro e como comprar seu exemplar e se deliciar com cada momento irresistível e inusitado:


 Livro 1:
Livro 1: Indômitos (1º livro da série Dangerous)
Qual o formato: [EBook|Digital| PDF];
Onde você comprar: Amazon.
Para comprar o livro 1 | CLIQUE AQUI

Livro 2:
Livro 2: Redenção (2º livro da série Dangerous)
Qual o formato: [EBook|Digital| PDF];
Onde você comprar: Amazon.
Para comprar o livro 2 | CLIQUE AQUI


Livro 3:
Livro 3: Consequências (3º livro da série Dangerous)
Qual o formato: [EBook|Digital| PDF];
Onde você comprar: Em breve na Amazon
Para comprar o livro 3 (Indisponível ainda).


Não perca a chance de ser escolhido por Dangerous, a satisfação é garantida, eu como leitora, recomendo, é realmente incrível e vale a pena. Obrigada Daya por essa entrevista honesta, sincera e reveladora, é sempre um prazer.

Um comentário:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA