16 janeiro 2016

Fanfiction: Ela é para o meu irmão - 42 Cap

Capa/Fic: Jéssica_keli - Jéssica TLM.

NOTA DA AUTORA: Desculpem a demora! infelizmente não tenho mais o tempo que tinha para escrever, muito coisa tem muda em minha vida e tenho que moderar alguns assuntos devido a minha nova profissão, então, espero que me entendam e da mesma forma que vocês esperam pelos capítulos eu espero por mais tempo para escreve-los eu não irei abandonar a fic e postarei regularmente, agradeço as minhas leitoras que acima de tudo devido a esta demora não deixaram de acompanhar a minha Fanfic. Obrigado por tudo leitores! Tenham uma boa leitura!

Ao puxar minha mão continuei no mesmo lugar, pensando se era mesmo a hora para ficarmos sozinhos, e se eu ficasse sofrendo por ele mais uma vez? Ele era tão decidido quando queria. Tinha medo de tudo acontecer de novo e ele derre pente dizer “Chega acabou” e então eu ficar sofrendo igual uma tola outra vez.


Indaguei e tomei a decisão, ainda parada procurando segurar minhas lagrimas pronunciei quase sem voz.  –não.

Ao ler meus lábios seus olhos se desesperaram,  –por favor Emi – inquieto se aproximou – Por favor amor, estou desesperado sem você, não diz não pra mim, só vem comigo, esta bem?

 Ainda próximos questionei sobre nosso futuro, pedir desculpas, aceitar desculpas ainda me deixava confusa, o que viria depois? As coisas nunca foram claras antes e olha no que deu, não queria que desse errado outra vez.

–E depois Taylor? Depois como ficaremos? Você e eu nos entendemos hoje mais, e amanhã? – Ele respirou fundo, talvez pensasse que eu estava fazendo drama demais, mais na verdade ele não viu nem imagina o sofrimento que passei, e oque a mãe dele disse sobre eu dar um tempo pra mim, eu ainda não estava totalmente bem para voltarmos, mais também não queria ficar sem ele.

–Eu sei que temos um montão de coisas pra resolver, mais eu não quero lembrar de nada agora, só quero aproveitar o tempo que tenho com você. – aproximou-se dos meus lábios fazendo-me ferver pelo desejo de beija-lo novamente, sua respiração próxima a minha fazia meu coração mais acelerado.

Droga! Eu já estava esquecendo tudo! Parecia que tudo que eu havia pensado não me importava mais – despertou todo o desejo do meu corpo ao sentir suas mãos rodarem minha cintura, fechei meus olhos controlando todas as vontades que gritavam em meu interior – vamos, prometo que não irá se arrepender – pronunciou próxima a minha orelha provocando-me arrepio.

Indaguei de olhos fechados, ouvi sua respiração, seu coração acelerado próximo ao meu corpo, Se eu fosse com ele para onde queria, seria o meu maior erro, Sabia que estaria colocando uma corda no pescoço, mais pra estar com ele.. Eu estava ignorando todas as razões que gritavam na minha mente.

–hem Emy, vamos? Vamos ficar juntos essa noite.. – sussurrou em meu ouvido – o olhei nos olhos e ele ficou surpreso, mal sabia oque passava em minha cabeça.

Curioso olhando meus olhos fixamente, respondi como não esperava, pra minha defesa era mais fácil o ataque.

 –Não Taylor, foi você quem terminou comigo, lembra? Então a culpa é toda sua,  você não tem direito de me pedir nem atenção. – esbarrei em seu ombro e antes que passasse por completo puxou meu braço fazendo-me ir contra seu corpo. – sabe que terminei com você porque você beijou outro, não foi só porque eu simplesmente quis.

–não importa, eu não queria beija-lo, agora me larga. – puxei meu braço mais voltou a segura-lo. – não vou te soltar – calmamente afirmei – você vai me soltar se não eu vou fazer um escândalo, você quer isso? Acredito que sua querida Marie vai achar incrível! – ele franziu á testa preocupado – mais porque você mudou do nada?

–não, eu não mudei, só não concordo com você – o olhei de cima abaixo – agora me solta.

–não, eu não vou te soltar enquanto você não disser que vai vir comigo..

–eu não vou com você Taylor, aprenda a lidar com suas decisões, você quis assim – para de colocar só a culpa em mim, eu estou tentando me entender com você, será que não vê?

–sim, eu vejo, mais não estou a fim de me entender com alguém que vai esquecer de mim no dia seguinte, posso fazer isso com qualquer idiota que aparecer na minha frente! posso muito bem transar com um desconhecido por ai e não me preocupar com os problemas que teria depois caso fosse com você! – parecia que ele havia ouvido um absurdo! Talvez eu tenha dito um absurdo! Droga ! por sua expressão de horror eu havia pegado muito mais pesado do imaginava! Ok! Respirei fundo e me recompus, ele não desconfiaria do meu arrependimento.

–esta se ouvindo? Não, você não vai sai daqui mesmo, você é muito impulsiva, emotiva, se você fizer alguma besteira por causa dessa conversa eu vou enlouquecer, você já fez isso antes.

 Estalei a língua jogando o olhar pro alto, rapidamente lembrei do Junior. Toda vez que dizia não pra ele, sempre dizia sim pra alguém, talvez ego, nem mesmo sei explicar.

Af! Ele tinha razão, mantive-me seria olhando pra qualquer lugar.

–Emi, olha pra mim! – então o olhei – para de tentar me afastar de você partindo pro ataque, lembra dos problemas que tivemos antes? Eu não quero perder você. Nem quero ver você quase morrer outra vez pra fazer meu orgulho sumir. Não estraga tudo ta bom?

Meu semblante mostrava o quanto ele estava certo. Mais que raiva! odeio lhe dar razão e ele continuou – Eu não vou brigar com você, por mais que você queira e me dê qualquer motivo idiota pra isso – respirou fundo

– é tão fácil à gente ser sinceros agora, eu te amo Emi.. e você sabe! Não acha melhor ser sincera comigo pra tentarmos nos entender? Porque você disse que me amava minutos atrás e derre pente achou que não seria uma boa ideia a gente se entender e já vinha me atacar, certo?

Desviei seu olhar, porque era oque vivíamos fazendo antigamente.
–sabe que estou certo – insistiu procurando meu olhar.

O olhei – mais eu não quero ir pra outro lugar com você, deixa assim como esta.

–não, não dá, a gente precisa conversa..

Ficamos em silencio e ele respirou fundo novamente, seus olhos mostravam o quanto se esforçava para ser alguém compreensivo. –olha, vamos começar essa noite do zero, esta bem? vamos apagar oque aconteceu agora, vamos voltar para a mesa e você pensa se ainda quer conversar comigo ou não, esta bem? – e se eu não quiser? – logo perguntei.

Ele desviou o olhar e seus segundos em silencio me entristeceram, seus olhos me deixavam com duvidas do que pensava e então esticou seus lábios forçando o sorriso e pronunciou num tom desanimador – se você não quiser tudo bem, a escolha será sua. – soltou meu braço, ao olhar seus olhos ele rapidamente os desviou.

Por alguns segundos ficamos em silencio e meus olhos já não conseguiam confrontar os seus por tanto tempo, perguntei – então, vamos?

Me olhou diretamente e então me preocupei com seus pensamentos – oque foi?

Ele então respondeu dando o primeiro passo – nada, vamos.

Caminhei em sua frente indo em direção a mesa, Ashley, Thor e Tarick já devoravam a pizza, e os olhos de Thor foram diretamente para o Taylor, seu olhar nele e  em mim e o fazia sorrir discretamente mostrando o quanto estava surpreso.

Thor perguntou – vocês voltaram?  – Rapidamente nos assustamos – oque?

Ashley e Tarick se olharam e caíram na gargalhava, meu coração acelerado, sentindo minha cara de tomate Thor mostrou que se tratava de outra coisa – pensei que vocês não voltariam a tempo de comer a pizza – há.. – pronunciei sem graça, olhei Taylor e ele sorriu talvez havia achado o mesmo que eu.

Ashley sussurrou em meu ouvido – Então Emi, vai poder ir? – quando será?

Mal havíamos sentados e Taylor e Ashley precisaram levantar, chegavam alguns fãs, dele e dela pedindo uma foto.

Enquanto eles tiravam as fotos com os fãs Tarik me olhou e sorriu. – é, se acostume.

– Eu não preciso me acostumar. – Sorri e Thor olhou-me de um jeito surpreso, como se eu fosse uma santa intocável, isso me deixou um pouco desconfortável, mais procurei não demonstrante.

– É.. quem diria dona Emi, você e Taylor juntos – rapidamente o corrigi – não, não, nós não estamos juntos eu  – para de mentira Emi, vocês estão juntos sim! – disse Tarick

Sussurrei como se estivesse gritando –para de falar bobagem! – e o mesmo o fez  – vocês estão juntos sim!

–não não estamos, para. – ta sim cara, eu sei – não não estamos!

Thor olhava pra mim, olhava pra ele, não sabia mais em quem acreditar, então riu.
–estou confuso.

Tarick afirmou enquanto levava o copo a boca – cara, só perguntar a ele, ele vai dizer que sim – ele não vai  dizer nada – respondi.

Parou com o copo próximo a boca – Aé? – é! Não fica falando oque não sabe. – afirmei.

–há, eu sei, sei sim – afirmou rindo oque já me deixava preocupada, suas brincadeiras me faziam corar – para de ser chato Tarick, ele e eu não temos nada, por que eu mentiria? Hã?

–é? Então vamos ver – Disse ele virando-se na direção de Ashley e de Taylor meus olhos saltaram de susto, ele não iria fazer isso! Não faria!

–Taylor, vem cá! – Tarick! – Sussurrei com vontade de gritar no ouvido dele, não acredito que ele faria aquele papelão.

–Tarick! – insisti enquanto Taylor vinha saber oque ele queria.
Ao chegar ao nosso lado Tarick me olhava com um sorrisinho malicioso perguntou – até quando você ficará aqui mesmo?

O olhei meio irritada, meio aliviada e mesmo que ele fizesse aquelas brincadeiras ridículas não deixei de sorrir pelas suas chaturas.

Ficamos um bom tempo conversando, as horas corriam e eu já tinha consciência de que já estava tarde, só não sabia o quanto. A cidade parece que nunca dorme! Ao olhar no relógio assustei-me, era 01:00! Larissa havia avisado para não chegar tarde! Meu Deus!

Levantei-me apressada, havia bebido umas duas taças de vinho derre pente minha cabeça rodou, – oque foi Emili? – perguntou Ashley a me ver tonta, pisquei os olhos e voltou ao normal, mais meu Deus! A hora!

–Tenho que ir, tinha dito que não chegaria tarde! Já é uma hora da manhã!

–espera mais um pouquinho que eu te levo. – Ao ouvir Ashley dizer aquelas palavras, olhei discretamente Taylor mostrando que não poderíamos ter uma conversa, já que ela me levaria.

Era melhor assim, aliviei-me mentalmente, não tinha que ser no tempo dele, tinha que ser no meu! E eu ainda não estava preparada para mergulhar de cabeça novamente.

–Bom, já que a Emi esta indo, também deveríamos ir também estou cansado – Respondeu Thor se levantando.

Tarick disse – Beleza, minha cabeça já esta rodando – piscou os olhos – Taylor afirmou – Claro, você vive exagerando, vou ir lá ver a nossa conta – se levantou antes de caminhar olhou em minha direção.

Senti a presença do seu olhar em mim, mais logo acabou ao ver Tarick se levantar para ir junto com ele. Talvez estivesse olhando para Tarick e eu apenas havia confundido, Droga! Estava me sentindo uma burra como se o mundo dele girasse em volta de mim.

Thor perguntou – eai Emili, então, nos vemos no dia do evento?

– talvez, quando será? – será daqui a três dias – não vou poder, irei voltar depois de amanhã.

–poxa, mais na próxima não deixe de ir. – claro – sorri.

Cumprimentei Thor enquanto Taylor e Tarick vinham e Ashley pegou o casaco para vesti-lo.
Enquanto uns cumprimentavam os outros Taylor aproximou-se do meu ouvido – sabe que temos uma conversa pendente.

– não precisamos dessa conversa hoje – e ele continuou olhando antes que saíssemos do restaurante.
Demos um tchau de longe e saímos as duas do restaurante.
Enquanto caminhávamos Ashley riu e curiosa perguntou – oque ta rolando entre você e o Taylor?

–dessa vez nada.

–não sei não, Taylor não parava de olhar pra você. – entramos no carro.

–eu sei, eu.. percebi, mais ele vai ter que ver o quanto errou comigo.

–olha o drama – riu enquanto ligava o carro.

–não é drama, eu não te contei, né? – ela se interessou, curiosa sorriu – não, conta pra mim – desligou o carro.

Então sem pressa, contei tudo que havia acontecido no dia em que terminamos.
–há, mais você deixou o Evan te beijar, você é louca?? – Não foi eu quem deixei, ele me agarrou.

–mais mesmo assim, Emili, você também errou, me admira ele ainda olhar na sua cara – riu percebendo que estava sendo tão sincera ao ponto de me machucar.

–ok, esta bem, mais, eu não queria terminar com ele, até porque se alguém te agarra, oque você pode fazer?

–bater, empurrar, se defende, seila! – foi isso que fiz! – ela então parou, analisou suas opiniões, rodou os olhos a nossa volta, entendendo que na situação que eu havia me encontrado não teria como impedir Evan de fazer oque fez.

–bom, é muito complicado mesmo, mais se ele estava como estava olhando pra você daquele jeito, é porque ele ainda te ama Emi.. – se apoiou na poltrona.

–Eu também o amo Ashley, mais imagina voltarmos e separarmos toda vez que ele quiser? não acha que estou um pouquinho certa?

–bom, por esse lado sim, mais a verdade é que os dois estão errados, sempre errados. – riu.

–queria que estivéssemos sempre certos – sorri.

–eai, você vai ficar mesmo pro evento?

–só vou ficar dois dias, quando será? – ela enrugou a testa – ih, só será daqui há quatro dias.

–então não vai dar

–há.. dá sim.

–não vai dar, eu preciso voltar com a minha equipe, caso contrario perco meu voo.

–Você podia voltar comigo – piscou – aí, você fica comigo no hotel e depois do evento voltamos juntas pra Los Angeles, que tal?

–Serio ? não irei atrapalhar? Mais eu nem trouxe roupa apropriada e.

–a gente dá um jeito, é bom que você me faz companhia e podemos ir fazer umas comprinhas, vai Emi fica..

Pensei, nunca fui a um evento desses, será que me sentiria bem? Pensando e ela insistiu, –vai..

–Esta bem, vou falar com minha chefe hoje – que ótimo! Então esta marcado, assim que eles forem de volta você vem ficar comigo no hotel que estou e liga pra sua mãe pra ela ficar despreocupada.

Ligou o carro e fomos em direção ao hotel.
Despedi-me dela e fui para meu quarto, enquanto tomava banho deixando todo o meu corpo sobre a água lembrava dos olhos do Taylor, da sua voz dizendo que tínhamos uma conversa pendente, das palavras dele dizendo como queria estar comigo nesta noite, sai do chuveiro enquanto  enxugava meu cabelo lembrei dos nossos beijos, sentindo meu coração pulsar procurei ocupar minha cabeça procurando a roupa de dormir, então ouvi batidas na porta, estranhei e olhei diretamente o relógio, eram 1:50AM.

Enrolei-me na toalha e voltei a secar meu cabelo com a outra, eu não iria abrir a porta, então insistiram novamente.

Minha cabeça rodava, o álcool ainda fazia efeito e forte pelo visto.

Fui até a porta e olhei pelo olho magico, oque ele estava fazendo ali há esta hora?
Abri a porta e sussurrei surpresa.

 – oque esta fazendo aqui essa hora Rick? Vai dormir! – Ele entrou animado no quarto.

–cara! Porque você não me contou? Caraca! Você estava com aquela loira linda lá fora e nem me convidou?

Fechei a porta, – fala baixo! Todo mundo esta dormindo e minha cabeça esta começando a dor – cara você nem me convidou!

–Rick, você estava me vigiando?

–Claro que não, esta em todas as paginas do fã clube dela na internet. – enruguei a testa, oque ele fazia nos fã clubes da Ashley? Então olhei pra ele por alguns segundos curiosa, estava meio lerda pelo álcool, talvez eu não tenha entendido certo.

–oque foi? Não me olha desse jeito, é estranho, esta querendo me zoar do que? – Ri percebendo que Rick era muito fã da Ashley.

–qual é eu assisto series ta legal! – estou vendo! – sorri.

–foi muito vacilo seu não ter me levado, você podia! – para, como eu ia imaginar que você seria fã de alguém?

–E qual é o problema disso? – sei la, você é todo bonitão, todo meio descolado, como eu ia imaginar que – olha o preconceito com gente bonitona. – enruguei a testa e ri, acho que era o álcool – oque foi? – não respondi e ele completou – e para de me chamar de bonitão porque me deixa sem graça e ainda mais se você estiver enrolada em uma toalha – riu e olhou.

–você veio aqui me falar sobre isso? – cortei um flerte seu que nunca costumou ter.

–logico, quando eu vi na internet fiquei sem sono fiquei doido! eu poderia estar lá com vocês! Tinha que esperar você chegar!

Gargalhei olhando pra ele, ele parecia um garotinho daquele jeito, tão animado por uma atriz.
–você me apresenta ela? – perguntou.

–há, oque? Não, pra quê, Rick eu não posso sair apresentando todo mundo. – não é todo mundo, só eu!

–eu estou com sono, amanhã conversamos – por favor, por favor, por favor – se aproximou e fez careta – você bebeu? – Bebi, e vamos conversar amanhã porque ainda não estou legal.

–não vou conseguir dormir se você não me prometer, é serio Emili eu adoro essa mulher.

Que vontade de rir muito mais muito alto, não estava acreditando em todo aquele desespero.
–eu nunca estive tão próximo de conhece-la, nem em Los Angeles! Não faz isso comigo Emili, é serio.

–olha, se você me deixar dormir eu prometo que vou pensar – há, oque só pensar?! Qual é Emili.

Abri a porta e fui o importando aos pouquinhos – qual é Emili, você esta me devendo eu – aé, esta cobrando? – não, mais eu to no desespero – amanhã a gente conversa, boa noite Rick!

–Qual é Emili – Tchau Rick – fui empurrando e fechei a porta – qual é Emili, promete pra mim!
Tranquei a porta e falei próximo a ela – tá, eu prometo.. Boa noite!

–Serio!? – Boa noite Rick – fui até a cama e ouvi seu surto no corredor.

–caraca!! Por isso eu te amo Emili, valeu! – gritou e me preocupei se não havia acordado o pessoal dos quartos ao lado.

Sentei na cama e sequei mais meu cabelo, ao lembrar-se de Rick comecei a rir sozinha estava tão cansada, coloquei um roupão, Deitei na cama e desliguei o abajur ao lado deixando apenas um e adormeci.

Meio sonolenta ouvi uma batida na porta bem longe.. aquele sono estava tão real, talvez minha vontade de querer muitas coisas naquela noite me fizeram sonhar, ao invés de Rick na porta poderia ter sido Taylor e meu consciente me traía imaginando coisas das quais eu desejava profundamente ser verdade.

Ouvindo a batida na porta, me levantei lentamente, meu sonho, meus desejos tão reais. Se fosse tão fácil assim, não queria acordar nunca!

Encostei meu ouvido na porta ao ouvir a voz do Taylor chamar  meu nome, desesperadamente abri a porta, ao abrir, meus olhos depararam com a claridade do corredor mais logo avistei seu rosto.

–Emili.. – foi tudo que ouvi antes do seu beijo.
Suas mãos rodaram a minha cintura desesperadamente e o puxei para dentro do meu quarto, enquanto sentia seus beijos em meu pescoço tranquei rapidamente a porta e minhas mãos estavam livres para abraça-lo.

Encostada a porta lembrei-me da primeira vez que estivemos assim e a suas mãos foram como fogo sobre as minhas coxas fazendo-me em chamas, como sentia falta dele.

Nossos beijos ficaram mais quentes, seu perfume exalava por todo o quarto, suas mãos tão confortáveis sobre o meu corpo, então me dei conta de que precisava dele para sempre, muito mais do que pensava.

Precisava dos seus toques em mim, do seus lábios, do seu sorriso, do seu corpo, do seu amor.
Chegamos a cama e foi a melhor noite que tive, nos meus pensamentos não tínhamos problemas, nem rancor, nem orgulho, nada. Só éramos nós, somente nosso amor.
-----
Acordei e abri os olhos lentamente, avistei o teto, respirei fundo e olhei o relógio ao lado, ainda era 06:30.

Sabe quando você sente falta de alguém ao ponto de sentir o perfume mais usado por ela?
Respirar fundo fazia sentir seu perfume todo pelo quarto, queria tanto que fosse verdade.

O cheiro era tão forte, que fez-me pensar será que foi real?

5 comentários:

  1. Muito bom amei,aguardo o próximo.

    ResponderExcluir
  2. otimo capítulo
    esperando o próximo
    muito ansiosa

    ResponderExcluir
  3. OMG! Continuaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  4. Ai mds Nem acredito que essa fanfic voltou! Prometo que não abandonarei ela nunca. E qué capítulo foi esse?!?! Valeu a pena esperar, continua

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA