03 fevereiro 2016

Fanfiction: Diário de Uma Paixão - Capítulo 23






Chegamos em um restaurante top! O lugar mais chique que já fui na vida!

- Não precisava ter me trazido aqui - Falei sem graça.

- Precisava sim, você merece - ele respondeu com um sorriso bem bonito.

Fizemos os nossos pedidos e enquanto aguardávamos, conversamos sobre trabalho. 

Mas depois Christian se preocupou somente em saber mais sobre mim.

- Como uma mulher como você não tem namorado?

- Mulheres como eu não precisam de alguém para ser feliz.

-Wow, ótima resposta. Mas você entendeu minha pregunta.

- Ainda não encontrei alguém, só isso.

- Você vai encontrar logo.

- Não estou com pressa.

- Desculpe falar isso, porque não sei se estou sendo muito rápido, mas podíamos sair mais vezes, mas não para falarmos de trabalho.

Fiquei tão vermelha que senti como se meu sangue saísse pelos ouvidos. Christian sabia ser elegante, sexy, lindo. Porém totalmente diferente de Taylor, que era um menino, mas também com jeito de homem. Eu preferia Taylor.

- Já estamos falando sobre outras coisas que não sejam trabalho - respondi.

- Você tem resposta para tudo! – ele riu.

É, já me disseram isso - lembrei de Taylor.

- Vamos comigo na festa de encerramento da campanha da Bench?

- Hum… James já vai me buscar…

- Posso dar um jeito, eu falo com ele.

- Ah, não, obrigada. Prefiro encontrar você lá.

- Ok, como quiser.

É, ele não era como Taylor. Se fosse, iria até a minha casa sem avisar somente para me levar na festa. Senti um arrepio quando lembrei disso.

Depois do jantar e da sobremesa eu disse:

-Christian, desculpe, mas estou super cansada… podemos ir?

-Claro! Vamos.

Depois de alguns minutos estávamos na porta de casa.

-Bom, obrigada pelo jantar e boa noite - eu disse saindo do carro.

-Boa noite! Até amanhã – ele respondeu.

É, ele precisa aprender com Taylor que já teria me agarrado na primeira oportunidade. Lembrando disso ri sozinha entrando em casa.

E de repente percebi que não tinha recebido nenhuma mensagem dele, nenhum telefonema. Será que James teria falado algo para ele? Resolvi checar:

CAROL: OI! JAMES FALOU ALGO PARA VOCÊ? VOCÊ SUMIU…

Não tive resposta. É, James com certeza falou com ele. Mas será que ele desistiu tão fácil assim? Eu já deveria saber que não teríamos uma “história” juntos. Já deveria saber que não terá uma continuação, mas mesmo assim queria conversar!

CAROL: GOSTARIA QUE PELO MENOS DISSESSE ALGUMA COISA…

Mandei. E mais uma vez sem resposta…




***




O sábado chegou cinzento. Estava triste porque mais uma vez me apaixonei por quem não devia. A carreira sempre em primeiro lugar, diz meu pai. Mas e o amor? Onde fica? Estava cansada disso.

O dia passou rápido e eu tinha que escolher um modelito para a festa de encerramento. Ele estaria lá, pelo menos alguma explicação eu teria. Eu sentia saudade. Saudade do beijo, das mensagens, dos telefonemas, das brincadeiras… Rose ia me matar! 

Se apaixonar agora era um erro, mas quem manda no coração?

Se fosse alguns dias atrás, Christian seria ideal para mim. Sorriu com meu pensamento.





***




O horário da festa estava próximo e eu estava super ansiosa. As nove em ponto James estava na porta de casa. Tentei disfarçar porque eu não queria falar sobre Taylor.

-Wow, você está bonita! – disse James.

-Obrigada.

-Vamos, porque o pessoal da Bench é pontual!

E lá fomos nós. Chegando no bar que foi fechado somente para este evento, encontramos algumas pessoas da equipe que trabalhou nas fotos e cumprimentamos todos. Eu o procurava discretamente, mas não o vi, nem Tarik. Christian também não estava lá.

Bom, entramos e mais uma vez me senti deslocada. James conversava com meio mundo enquanto eu ficava sozinha para lá e para cá. Dei uma volta para conhecer o lugar que era lindo! Tinha um jardim no meio do bar com uma fonte linda. Flores, bebidas, comidas, tudo muito bem feito.

Mais uma vez dei uma geral no local e finalmente o vi. A minha visão particular do paraíso. Estava lindo, como sempre e conversava com algumas pessoas. Tarik não estava. 

Resolvi me aproximar, pois queria saber o que estava acontecendo. Tá, não era o momento, mas eu precisava saber! Estava angustiada!

- Oi - eu disse tocando seu ombro.

- Oi! – ele disse assustado.

- Podemos conversar? – perguntei.

- Bem… Carol, talvez aqui não seja o lugar ideal - ele disse sem graça.

- Eu sei que não é, só queria saber se aconteceu alguma coisa? Não nos falamos desde Manila…

- Lembra que eu disse que temos nossas vidas!?

Opa! O primeiro sinal de que nada estava bem.

- Lembro, mas eu só queria saber - eu disse e me virei para sair quando ouvi uma voz doce falar com ele.

-Taylor, vamos pegar uma bebida!? – disse a voz doce, voz de menina.

Me virei para ver quem era. Uma menina novinha, morena, de pele bem clara, muito bem vestida e bonita, claro. Ela falou com ele, me olhou e sorriu. Eu não consegui expressar nenhum sentimento. Eu só reparei que ele colocou uma das mãos em sua cintura.

Ele estava com ela! Meu Deus… senti um mix de sentimentos. Engoli seco e senti algo enrolar na garganta. Como fiquei parada olhando, ele foi obrigado a apresentar a “voz doce” para mim.

- Kate, esta é Caroline… Caroline, esta é Kate - ele disse sério.

- Olá - foi o que consegui dizer e ela disse o mesmo.

- Taylor, vou pegar as bebidas, já volto - ela disse e saiu.

Eu continuei ali parada o olhando como quem diz: por quê? O que aconteceu? Ele entendeu meu olhar e disse:

- Eu e Kate estamos juntos Carol.

Claro que estão! Não sou burra! Ou melhor, eu sou burra, claro que sou! Eu fui apenas um brinquedo. A menina da vez! Nada de sentimento, nada de “vamos ter um futuro”, nada disso!

Piquei duas vezes e sorri de nervoso. E então ele disse:

- Espero que um dia você me entenda.

Respirei fundo e perguntei:

- James disse algo para você? Foi isso?

-Não, não disse nada. Eu sei que ele soube, mas não disse nada para mim.

- Mas, então…?

- Então que eu estou com a Kate há algum tempinho, estamos nos conhecendo melhor.

Eu continuei o olhando enquanto meus olhos enchiam de lágrimas.

-Você não me deve explicações sobre ela - eu disse.

- Só queria que você soubesse - respondeu.

-Foi algo que eu fiz? Que falei? – eu quería saber! meu coração doía.

- Não! É que eu gosto da Kate - ele disse e olhou para o nada.

Ah meu Deus… mais uma informação! Ele não gostava de mim, mas eu ainda não tinha engolido essa história!

- James disse algo para você, eu sei! Fala! O que foi? Não é possível que você seja tão instável assim! Você é bipolar por acaso?

Ele respirou fundo e respondeu:

- Carol, eu não falei nada com ninguém! Nem com James! E sim, esse sou eu, quer dizer, não sou instável, mas se eu não gosto de alguém eu não continuo, só isso. Kate já estava na minha vida quando você apareceu.

Respirei fundo as palavras que perfuravam meu coração.

- Então você não é instável, mas é um cretino.

Assim que disse isso ela chegou. Eu nem a olhei. Apenas acenei com a cabeça e disse a ele:

- Adeus…


Um comentário:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA