01 maio 2016

Fanfic: Ela é para o meu irmão - Cap 44

Capa/Fic: Jéssica_keli - Jéssica TLM.

Respirei fundo mais logo se foi meu suspiro de alivio.

Pisquei os olhos confusa – oque?

Suas expressões iguais as minhas, der repente olhou pra cima – Emili você achava que nós..– desistiu de  terminar  rindo. 

Perguntei - qual é a graça? – voltou a me olhar

– a graça é que você estava mais bêbada do que imaginei – joguei o olhar pro alto.

-você estava achando que eu faria isso com você, bem daquele jeito? Fala serio né Emi, eu te respeito, agora esta explicado sua cara de espanto naquela manhã

– o que você queria que eu pensasse?

Ele riu - Eu não faria isso com você se você não quisesse.

Cruzei os braços e o encarei e ele cortou o assunto – Olha, então nós não dormimos juntos então isso quer dizer que estamos bem, tipo, que eu não estou encrencado, né? – enrugou a testa.

 O olhando por alguns segundos em silencio, pensei se deixava pra lá ou se mostrava alguma irritação, mais acontece que ao saber o que aconteceu não encontrava motivo nenhum para sentir raiva dele, simplesmente havia ido embora toda a chateação que eu sentia.

Era um alivio enorme, dentro de mim agradecia secretamente por não ter sido ele e sim outra pessoa que logo me veio a cabeça. Só poderia ter sido ele “Taylor”. não sabia de outra pessoa que pudesse agir dessa forma se não ele.

Ele abriu os olhos como se estivesse perguntando “Eai ?” que me despertou – e pronunciou -pelo menos meio encrencado?

Sorri – tá deixa pra lá.. – ele sorriu e me abraçou, entre meu ombro se explicou.

 – me desculpa se você ficou chateada com o que permiti, achei que não se importaria mesmo, ele é seu ex e..

Afastei-me para olha-lo – olha, se me escondi dele quando estávamos naquele lugar foi por que eu não queria vê-lo.

- Ai!, eu sei mais antes parecia fazer tanto sentido..
Olhou para baixo sem graça – E Ele disse que precisava muito te ver e ai joguei um verde sobre a Ashley e ele me disse tão serio que e.

Dei um tapa em seu braço - você que estava empolgado pra conhecer a Ash! – Ri e ele riu sem graça - Me desculpa! É serio

-já disse que esta tudo bem.. mais não vacila de novo não acredito que permitiu isso por causa da Ashley! – ri e ele cortou o sorriso sem graça.

-não diz isso, faz parecer pior do que fiz.. – sorriu novamente.

Sussurrei o encarando - Não acredito.. – Sorri e ele me abraçou novamente
 – me desculpa mesmo, estou me sentindo péssimo.

– ótimo é tudo que queria saber.
Ri e me virei para sair mais antes que passasse pela porta ele perguntou.

-diz a verdade pra mim – ao ouvi-lo virei-me e ele perguntou.

-você ainda gosta dele né? - confirmei com a cabeça, o olhei e de repente me senti sem graça.
Ele esticou os lábios, por alguns segundos pensei em como Taylor ainda significava muito pra mim e agora eu conseguia dizer isso a alguém e principalmente para mim mesma.

Retribui seu sorriso e seu olhar tão amigável ele disse.
– Ele parece gostar de você, deveria enxergar mais..  – indagou e completou – Então não deixa ele desistir de você, fugir sempre não será a solução.

O olhei por alguns segundos e tentei sorrir, mais foi tão estranho seu conselho que de repente não consegui.

Mais baixo pronunciei – isso também estava no acordo para você conhecer Ashley Benson?

E ele sorriu piscando seus olhos lentamente – não, essa foi de coração do seu amigo..

Sorri – espero que seja mesmo, do meu amigo e não do novo amigo do Taylor que esta louco pra conhecer Ashley, ouvi dizer que ele tem feito loucuras por essa amizade e ainda mais para conhecer uma garota!.

Ri lembrando-o novamente da sua mancada e ele veio até a mim novamente sem graça.

– a para, você falou que ia me perdoar. Você é muito ciumenta sabia?

-há! Eu com ciúmes de você? Eu não! – levantou as sobrancelhas – haha esta sim! – não estou não! – menti.

Enquanto riamos ouvi passos de leves chegarem pelo corredor e nos viramos para olhar.

Era Ashley ao nos ver sorriu sem graça, talvez pensando que interrompia algo.
 – desculpa interrompe-los é que pensei que você podia ir comigo até o carro é que eu esqueci meu celular e

– virei-me para frente e olhei os olhos de Rick brilharem ainda mais. Com semblante bobo ficou calado mais sorri
 – Ashley quero te apresentar meu amigo.

Ela deu seus passos até a nós e sorriu – Ashley esse é o Rick e Rick essa é a Ashley.

-Oi Rick, nós já nos conhecemos pelo telefone! – ele sorriu sem graça, acho que ele estava sem jeito, eu poderia piorar a situação, não?

-Então Ashley.. me dê sua chave irei buscar seu celular, pode fazer companhia para o Rick até eu voltar? – Ele me olhou assustado como se me pedisse socorro.

Sorri – não vou demorar.

- Claro, aqui – me entregou a chave e voltou a olha-lo.
Ela sorriu inocentemente enquanto me retirei de lá.

Caminhando olhei para cima agradecendo os céus, que alivio saber que não era o Rick, mais mesmo assim aquela vontade de matar o Taylor pelo oque havia feito estava a caminho.

Como ele foi capaz disso? Eu mal lembrava! Estava bêbada!

Parei aos poucos no corredor e encostei-me a parede, lembrando de alguns flashs daquela noite de como nada estava nítido mais agora fazia sentido o rosto dele nas minhas lembranças, julguei-me fraca em ter permitido tudo, mais eram pensamentos bipolares, pensava bem e de repente já não tinha a menor ideia se teria forças para negar seu carinho, eu estava morrendo de saudades daquele rosto.. daqueles lábios e creio que não seria diferente.. Sóbria, bem bêbada, bem acordada, bem sonolenta, não importaria.

 Ouvi uma voz logo a frente e me despertei ao ver Taylor caminhar em minha direção.
Ao ouvi-lo chamar meu nome foquei em seu rosto distante, dando seus passos lentos em minha direção pronunciou.

 -Estava te procurando – indaguei pensando naquela noite, por que ele não me procurou depois do que aconteceu? E por que fez isso sabendo que estava bêbada?

-Esta tudo bem? – perguntou.

-não, por que não me contou que foi até o hotel? – Ao ouvir minha pergunta parou em minha frente com o semblante confuso.

-E porque precisaria contar?

–ham, oque? – arregalei os olhos.

-como assim Emi não estou te entendendo. – enrugou a testa.
-Você sabia que eu estava bêbada, por que fez isso?

-Não fui lá por isso Emili, fui por que queria conversar com você.

-mais eu estava bêbada! Como pôde? Eu mal me lembro do que aconteceu e já estava enlouquecendo sem saber quem estava comigo e você podia contar e não contou! – seu semblante mostrou sua irritação.

-espera ai, esta dizendo que você estava bêbada ao ponto de não se lembrar do que aconteceu e ainda me culpa por não ter te avisado? Queria que eu fizesse oque te enviasse um cartão postal? E EU PENSANDO QUE ESTAVAMOS BEM! – passou as mãos no rosto exausto.

-pra mim não estamos, você não tinha o direito de agir assim comigo!

-só fui por que eu disse que precisava conversar e – o interrompi - nossa que ótimo, não sabia que suas conversas eram tão intimas assim!

 Ele respirou fundo e me fez prestar atenção, passou uma das mãos sobre o rosto como se quisesse controlar sua raiva.

 – Sussurrou - você esta me cansando.

-Te cansando? Eu quem estou cansada, o cara vem transar comigo quando eu mal posso ficar de pé e eu mal me lembro do que aconteceu e quer que eu não reclame? Eu nem sabia que era você!

Falou mais alto - como não!? como não saberia? Emili a única pessoa que transaria com você naquele quarto sou eu, ou tem mais alguém que saberia seu quarto, bateria na porta e te chamaria pelo nome?

Indaguei lembrando-se do Rick, era melhor limita-lo a isso e ele insistiu – ou por acaso tem alguém que não era tão estranho assim? – intrigou-se.

Ouvimos uma tosse provocada em direção a sala que Ashley e Rick estavam.
E olhei para trás, Ashley apareceu sem graça e esticou os lábios – Com Licença, vem Rick..

Rick e Ashley passaram por nós enquanto estávamos em silencio um encarando o outro.

Nosso silencio foi quebrado por ele – por acaso outro conheceria você mais do que eu a ponto de fazer isso?
Joguei o olhar para cima, não dizer o que pensava me fazia uma ridícula, ele insistiu.

 – por acaso o Evan estaria por aqui? Talvez você não tenha vindo para Nova York somente para trabalho talvez tenha vindo por ele e – Cala boca Taylor, não viaja.

Ele se aproximou – estou me cansando Emili, não faz isso com a gente.

-Eu não estou fazendo nada! Quem terminou comigo foi você!

-Emili, não se esqueça do que conversamos..

Lembrava-me do que conversamos no restaurante mais logo caçoei

– Ram, qual, a conversa na minha cama do qual eu não me lembro?

-Para sua chata! - Chato é você! – cruzei os braços e olhou para trás - Gr! Respirou fundo e permaneci quieta.

Ele voltou a me olhar e agitado segurou meu braço – o que esta fazendo?
me arrastou até onde Rick e Ash estavam antes.

-me solta!

– EU VOU TE SOLTAR, MAIS VAI PRESTAR ATENÇÃO EM MIM!

Soltou-me e fechou a porta

-VOCÊ TEM FEITO PIRRAÇA O TEMPO TODO, ISSO NÃO É LEGAL!  SABE QUE EU TE AMO E FICA ME MACHUCANDO, SE EU SAIR POR ESSA PORTA SEM A GENTE SE ENTENDER EMILI NUNCA MAIS VOU QUERER TE VER!
Preocupei-me e em silencio o ouvi.

-Se não soubesse não estaria me dando esse trabalho todo, tinha tanto medo de que alguém brincasse com você e veja só quem esta brincando!

-Eu não estou brincando com você.

-A não, então não brinque por que estou vendo que vai ser muito pior.

Joguei o olhar para cima e ele se posicionou em minha frente.

-Deixei bem claro que terminei com você por que odiei ver aquele cara te beijar, meus ciúmes são tão ridículos que me fazem imaginar coisas terríveis das quais eu nunca te contei.

-Isso não justifica nada do que você fez.

-Eu sei que não – deu seus passos deixando seu rosto próximo e mais calmo.. sentia sua respiração leve sobre meu rosto – completou – E preciso tanto me redimir.. preciso tanto de você..

Ouvi-lo dizer estas palavras era tão bom, mais antes que eu pensasse positivo respondi - não pareceu, não me procurou depois que terminamos e o que você queria você já teve naquela noite, não queria minha atenção de qualquer forma? –ironizei.

E ele não gritou, mais mostrou sua chateação. - aí! Para de colocar a culpa em mim! se tivesse vindo conversar comigo antes de ir embora nada disso teria acontecido e ainda não estou dizendo que a culpa é sua.

Duvidei do que falava e ele completou – é não me faça essa cara, se acha que fiz errado de ir até a você tudo bem, mas você também esta errada, ter me puxado daquela forma pra dentro do seu quarto não ajuda, caramba, que tipo de homem eu seria se conseguisse me livrar dos seus braços naquele momento? Não dava!
Pensei naquela noite, o modo que lembrava correspondia o que dizia, talvez a culpa não fosse tanto dele.. Na verdade confiar no Rick foi oque causou tudo isso, mais deixa-lo entrar foi minha culpa.

Sorri – do que esta sorrindo? – perguntou.

 -de você.. - Esta vendo como você brinca comigo, como pode sorrir me vendo desse jeito.

-Não estou brincando, só estou sem reação.. – ele ficou em silencio por alguns segundos achei que era hora de me desculpar - Eu sei que às vezes sou cabeça dura – as vezes? – retrucou.

-É, as vezes.. – completei – mais tenho um medo dentro de mim, que parece ser mais forte do que eu – Ele olhou para baixo e pegou minhas mãos e as entrelaçou nas suas e me olhou.

-Sei que é difícil pra você confiar em mim, mais queria que fizesse esse esforço, seu medo não pode ser maior do que o seu amor por mim, se não, iremos enlouquecer.. por que eu te amo e quero ficar com você..
Olhei nos seus olhos e eles brilhavam, todo o seu brilho me hipnotizou. – o que foi? Porque esta me olhando dessa forma? – perguntou sem graça.

-Eu sou uma burra – olhei para baixo – não diz isso, você não é.

-Sou sim – voltei a olha-lo – porque acha isso? – queria tanto ficar com você, mais estou com tanto medo.

-Emili, prometo que irei recuperar o tempo que te deixei sozinha, prometo que vou te recompensar por todo sofrimento que te causei.
Soltou minhas mãos e passou as suas sobre a maçã de meu rosto. – preciso de você, preciso muito de você.

Não me importava mais nada! Parecia que tudo era esquecido.. meus olhos encheram-se de lagrimas.

Aproximou-se dos meus lábios e sussurrou - Volta comigo.. por favor.

Fechando os meus olhos lentamente lhe dei o beijo do qual estava morrendo de saudades de dar. Seus lábios macios me provocavam o desejo de nunca mais solta-los.

Eu estava amando muito mais do que ontem, muito mais do que uma fã, sabia que era um amor de um homem e de uma mulher.
Suas mãos soltaram meu rosto enquanto estávamos um deliciando os lábios do outro, matando minha saudade rodei meus braços em seu ombro mostrando o quanto correspondia seu amor, sua vontade de estarmos juntos.
Senti suas mãos rodarem minha cintura e ao sentir ser apertada por suas mãos paramos de nos beijar encostando nossas testas e ele sussurrou sorrindo – isso é um sim?

Sorri – Isso é um sim, com uma condição – sussurrou perto dos meus lábios – qual?

-dessa vez tem que ser pra sempre. – ele me olhou e sorriu – isso só depende de você.. por que pra mim vou te amar para sempre..

-Será? – perguntei rindo e ele voltou a me beijar.

Seu beijo delicado junto as suas pausas tão lentas sussurrei – que saudade..
Repeti por varias vezes, até percebê-lo passar suas mãos mais intensas sobre o meu corpo.

Suas mãos rodavam minha cintura, descia discretamente e subia mais intensa. Provocava-me um desejo tão forte do qual somente ele sabia provocar em mim.
Nossos beijos mais intensos começavam e tudo que pensava era nos próximos segundos com ele. Passou seus lábios sobre meu pescoço me fazendo perder todas as minhas forças.

Sua mão mais intensa o interrompi beijando próximo ao pescoço subindo até sua orelha e ouvi sussurrar entre os dentes.
Senti-lo perder todo o controle me fez ter amnésia, nem sabia nem me importava como estávamos, nem onde, não me importava como, mais tinha que tirar toda a roupa dele. Sim, eu tinha!
Apressado me levantou como se entendesse meus pensamentos e abracei seus quadris com as pernas como se lesse os seus. Beijando-me intensamente encostou-me A  parede com pressa como se tivéssemos com sede um do outro.
Tiramos a roupa tão apressados sem nos preocupar com o depois.


5 comentários:

  1. Finalmente eles se entenderam, mas que felicidade. Mesmo sabendo tudo o que a Emi passou tenho que concordar com o Taylor um pouquinho, a Emi brincou de certa maneira com ele, ela fantasiou tanto uma relação perfeita com o Taylor que quase o perdeu por esquecer de viver a realidade. E o Allan?!?! Gente ele que se deu bem em,rsrsrsrs, mas ele merece aliás ele foi o herói dessa situação. Amei amei amei demais esse capítulo espero que vc possa postar o próximo capítulo logo logo.BJ's.

    ResponderExcluir
  2. Uauuu
    1ª Fanfics que conseguir ler em 3 dias +ou- , a historia te prende de um jeito, pensei que tinha terminado , mas vi hoje que ela esta em andamento ainda ♥ to amandooo...
    Continuaaaa to esperando pelo proximos cap.
    Parabéns e Bjãoo...

    ResponderExcluir
  3. Esperando ansiosamente pelo cap. 45. Por favor posta logo, essa é a minha Fic favorita. Nn demora nn , nn tou aguentando... Amoooo..... Continuaaaaaa

    ResponderExcluir
  4. Ah naum ...
    Parou ????
    Continua pfv

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA