30 setembro 2016

Fanfiction: Summer Love - Capítulo 2: Por Do Sol


Escrita por: Zoye Lene
Beta/e Capa: @Jessica_keli TLM.

CAPITULO 2 : POR DO SOL

Eu fiquei paralisada, se passavam vários e vários pensamentos em mim.
Corre, pula, grita, pede um beijo, diz que ama, faz alguma coisa sua besta.
Pensei paralisada. –Anda! Pensei..

Mas, eu não conseguia, não me mexia, tinha sido petrificada, seria alguma ilusão? Ou eu estava dormindo? Pensei nisso também, ate que meus pensamentos foram interrompidos pela voz da minha cunhada.


-Lene? Leneeee? Valia mulher ficou muda por que?
Ao olhar para trás gritou! E fechei os olhos morrendo de vergonha dela, mais queria eu ter a coragem dela.

- ai minha nossa é o menino do crepúsculo! Valia meu Deus! gleidson, Vem cá!

 Gritou ela feito louca voltando para o quarto e chamando os outros e correu vindo me sacudir -Lene tu não tá vendo não mulher, é o  lobo, mulher te acorda!

Ele soltou um ar de riso ao ver a animação dela e ao me sacudir o vazia rir mais ainda.
Eu olhei pra ela de um forma “para você esta fazendo vergonha! E depois olhei pra ele

Tadinho, pela cara que ele fez dava pra ver que ele estava confuso, talvez estivesse pensando: se correr o bicho pega se ficar o bicho come.
Sai como num pisque do transe, puxei ela pelo braço – se controla mulher! E a puxei para o quarto enquanto tentava olhar para trás para observa-lo.

-Ta louca Taiany? você viu a cara dele? Assustou o cara doida. Meu Deus nunca mas vou querer olhar ele, que mico!
A soltei no quarto,  Falei me sentando na cama e colocando as mãos sobre meu rosto.

Fiquei tão nervosa, Feliz por vê-lo e triste por termos pagado um micasso na frente dele, tudo por causa da minha cunhada.
Meu filho e minha irmã foram ate onde eu estava, curiosos ao ouvir minha cunhada gritar.
-
 Lene que foi? - Perguntou minha irmã e olhou para varanda – não tem ninguém lá fora.

-Essa louca deve ter o espantado. – falei olhando ela de rabo de olho e ela enrugou a testa do tipo “Eu?”

- Eu nada, foi você que o espantou! – respondeu.

- nada disso, você ficou gritando igual uma galo no galinheiro de manhã cedo.

Ela riu – Mentira, ele esta acostumado com isso, o que ele não esta acostumado é ser olhado da maneira que você estava o olhando, o que era aquilo mulher? Um transe?  Ou estava beijando ele em pensamento? Será que com os olhos!? – riu.

Minha irmã gargalhou e joguei o travesseiro da cama nela.
- Tem nada não, eu também pirei, mais soube me controlar.

Sai do quarto e logo encontrei meus pais, contei a eles o ocorrido e pedi pelo amor da graça que não deixasse que nenhuma delas se metesse em encrencas, pois ele tinha seus seguranças.
- Mae por favor por favor não deixa elas assustarem ele, vão meter a gente em confusão, fora que já pagamos um mico daqueles. Estou só avisando.
- Ele veio logo pra cá, ele é doido meu irmão - Disse meu primo.

- Essas mulheres do Brasil não podem ver alguém famoso – Disse meu irmão num ar irônico.
Então o olhei e levantei uma das sobrancelhas – Você diz isso, mais sua mulher quase se atira da varanda pra agarrar ele.

E ele fez uma cara de tacho.
- Vou ali puxar os cabelos dela. – riu todos nos rimos, ate eu que estava aflita, queria conhece-lo..

Sai da pousada pra caminhar gravar videos pro meu snapchat, prometi a alguns amigos que faria isso.

 Fui andando e encontrei a pedra furada, uma das maravilhas de Jeri.
- Cheguei na hora do por do sol - Falei gravando já no meu snap

-Olha gente da ate vontade de cantar ne? Vocês querem que eu cante? Será dessa vez, só dessa vez não pagarei esse mico novamente – ri.

Em dez minutos vinheram falar comigo e pedindo pra cantar EU VEREI - rafaela pinho.
Soltei o a voz e comecei gravando no snap, estava tão lindo aquele por do sol, tudo tão lindo, a bela criação a do senhor me fazia apaixonada ,então de novo fui interrompida por uma voz, eu no começo achei que não fosse comigo, era voz de um sotaque diferente e não decifrei na hora de que lugar seria.

Ele falou de novo e dessa vez eu ouvi bem, em alto e bom tom – OI!

Virei-me quase parando o coração e do nada ele acelerou, para aquela figura de homem bem na a minha frente, vestindo uma calça com uma blusa toda aberta, deixando amostra todo aquele dom escultural que lhe foi concebido.

-Oi – tentei sorrir, mais meu nervosismo me impedia.
Foram – Oi – Repetiu ele e rapidamente respondi – Oi! – Percebi que foram as únicas palavras que consegui pronunciar sem pensar.

E parecia que somente ela sairia. Oi Oi Oi! Oiii!

Pisquei os olhos tentando melhorar minha expressão, - Oi – Falei pela terceira vez e enruguei a testa pensando em como eu estava mal com essa tensão.

Ele levantou uma das sobrancelhas – você esta bem? – perguntou em inglês.

Respondi em inglês, agradecendo mentalmente aqueles cursinhos fajutos – Estou bem e você?

Ele abriu um sorriso ao me ver falar o seu idioma. – Você fala inglês?

Finalmente consegui sorrir confortavelmente – Sim, um pouco, não é tão bom quanto o seu Oi em português. – Sorri o contagiando.

-É a única coisa que sei dizer em português, vim lhe cumprimentar mais me perguntava como seria depois que dissesse “oi”

Rimos.
Seu sorriso era tão lindo! se eu estava em um sonho, por Favor Deus não me acorde agora!
– Pensei enquanto ele se aproximava de mim.

Eu não podia escolher lugar melhor pra vir passear!

Um comentário:

  1. Que essa glória divina um dia caia sobre nós. Já pensou o Taylor bem pertinho, acho que eu desmaiaria, rsrs. Enfim, adorei o capítulo só gostaria que ele fosse um pouco maior, mas vc tem fazendo um ótimo trabalho, Bjs e continue logo

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA