26 outubro 2016

Fanfiction: Diário de Uma Paixão - Capítulo 31




*** POV Narrador ***

-Rose!
-Tarik! – gritaram Carol e Taylor ao mesmo tempo.
A sinfonia de “Roses” e “Tariks” continuavam, mas ninguém aparecia. Taylor e Carol continuaram se olhando e se perderam nos olhares. Quando eles pararam de gritar Tarik apareceu.
-Oh meu Deus! – Tarik riu quando viu Carol.
-Tarik, você nos trouxe para a casa errada! – disse Taylor.
-Casa errada? – perguntou Carol.
-Tarik alugou uma casa de praia para passarmos o final de semana, mas é óbvio que não é essa.


Taylor estava bastante irritado.

-Claro que é, aqui não é a Rua Helme, 85? – Tarik se direciona a Carol.
-É, essa casa é da minha amiga Rose – ela responde.

Neste momento Rose aparece na sala com Natalie.

-Quem está falando de mim? – ela pergunta e grita quando vê Taylor, Tarik e Patrick - Hey! O que estão fazendo aqui?
Tarik olha Rose de cima a baixo e não consegue esconder que gostou do que viu.
-Você então é a dona da casa? – Tarik sorri.
-Sim, quem é você? – perguntou Rose.
-Sou Tarik, agente do Taylor e esse é Patrick um amigo nosso  - Patrick que não tirava os olhos de Natalie.
-Oi – Natalie também encarava Patrick.
-Oi - respondeu Patrick maravilhado com o que via.
-Eu nunca vi tanta mulher bonita em um lugar só - Patrick arrancou sorrisos discretos de todos.
-Tá, mas tem alguma coisa errada. Por que estão aqui se essa é a casa que alugamos? - perguntou Taylor.
-Alugaram? Vocês só podem estar loucos, não alugamos nada. Viemos passar este fim de semana aqui, como iríamos alugar? – Rose faz seu teatro.
-Eu aluguei essa casa com o dono, chama-se Paul Benson – disse Tarik.
-Paul? Paul o marido da Rose? – perguntou Carol.
-Sei lá, não o conheço. Só recebi a indicação dessa casa, falei com ele e resolvi alugar.
-Eu não acredito que Paul fez isso. Alugou a casa e não me avisou – encenou Rose.
-Ele sabia que viríamos para cá, que estranho – Carol parou pensativa.
-Vou ligar para ele agora – Rose pega o celular.

É claro que Rose fingiu toda a ligação, afinal era tudo uma armação dela e de Tarik para juntar Taylor e Carol.

-Bom, vamos ter que resolver porque eu já paguei pela casa e paguei caro – Tarik senta no sofá.
-É verdade, Paul alugou a casa e esqueceu-se de avisar. Idiota! – Rose disse brava desligando o celular.
-Não acredito – suspirou Carol.
-Bom, eu não me importo de dividir a casa, tem mais um quarto livre – Natalie se manifesta.
-Eu também não me importo - disse Patrick rindo para Natalie.
-Bom, eu paguei caro, então quero a cama do quarto que sobrou para mim - pegando as malas, Tarik se levanta e vai para o quarto.
-E você Taylor? Importa-se?

Taylor olhou para Carol imediatamente.

-Claro que não - Carol bufou.
-Rose, e nosso final de semana? Vamos ter que dividir mesmo a casa com três caras?
-Eles não vão incomodar. Ou vão? – Rose fita Tarik que estava com a mala na mão.
-Claro que não, façam o que quiserem! Nós só queremos curtir a casa, o sol e o mar. Ah, e a piscina é claro – responde.
Taylor sorriu, mas ficou sério quando olhou para Carol que estava incrédula com a situação.
-Vou para o quarto - disse Carol saindo.


***


-Oi, tudo bom? – Patrick se chega a Natalie.
-Oi, tudo bem e você?
-Tudo, é... É um prazer conhecê-la - ele se viu tímido estendendo a mão para cumprimentá-la.
-O prazer é meu - ela retribuiu o aperto de mão e sorriu.

Os dois se olhavam intensamente e já deu para perceber o que iria acontecer.


***

Enquanto Taylor guardava suas coisas no quarto, Tarik aproveitou para falar escondido com Rose.

-Então você é a famosa Rose - ele disse sentando próximo a ela no jardim.
-Sim, e você o famoso Tarik.
-Pois é, interpretamos direitinho – disse rindo.
-É, eu adorei.
-Realmente podemos trabalhar em uma agencia de relacionamentos.
-Estou fora de relacionamentos - fala pensativa.
-Desculpe, eu não tenho nada a ver com isso, é que você me disse que o Paul era seu ex-marido, mas as meninas sabem disso? A Carol se referiu a ele agora a pouco como seu marido.
-É, não sabem. E não quero que saibam, por favor.
-Ok, claro.
-Ahm, você é bem diferente do que eu imaginava - Tarik fala.
-Diferente? Para bom ou para ruim?
-Para bom - respondeu tímido.

Enquanto Tarik e Rose conversavam no jardim, Patrick jogava seu charme para Natalie na sala. Taylor e Carol estavam trancados no quarto, como se não quisessem se encarar por um bom tempo.
Depois de uns minutos Tarik foi até o quarto.

-O que está fazendo ai? Não vai sair?
-Eu não estou acreditando que isso está acontecendo – Taylor disse rindo.
-Pois é, muita coincidência. É o destino a favor de vocês.
-Há! O destino me olha como se quisesse me matar – Taylor referiu-se a Carol.
-É nada, ela nem falou de ir embora ou nos mandar embora daqui. Então gostou de ver vc!
-Não sei, de qualquer forma não importa.
-Por quê?
-Porque você sabe muito bem, eu não posso. Não podemos ficar juntos.
-Taylor, estamos em uma praia longe de LA. Estamos em uma casa a sós, aproveita.
-Aproveitar? E depois? Depois que o final de semana passar eu digo de novo: é Carol eu não gosto de você e quero terminar o que nem começamos - bufa - Ah Tarik, não dá.
-Você só vai fazer isso pela segunda vez se for um idiota. Manda todo mundo para aquele lugar. 

Foda-se o mundo cara, foda-se aquele engomadinho de merda e o agente dela. Vai ser feliz.

As palavras de Tarik entravam na cabeça de Taylor como facas.

-Se está preocupado com a sua carreira eu dou um jeito – continua.
-Não é a com a minha carreira que estou preocupado.
-Taylor, pensa. Você acha que ela não vai ter um monte de trabalho se aparecer como sua namorada? 

Pensa, estragar a carreira dela você não vai – Taylor começa a rir.
- Já quer me dar uma namorada?
- Eu sei que é isso o que você quer.

Taylor não respondeu, porque Tarik estava certo.

- Não sei - Taylor fica pensativo.
- Bom, você quem sabe. Eu vou lá falar com essa tal de Rose, que por sinal é bem bonita.
- Você não perde tempo. Mas pode tirar o seu cavalinho da chuva porque ela é casada.

Tarik não podia dizer a Taylor, nem a ninguém, que já sabia que Rose era uma mulher praticamente solteira.

- Eu não ligo - Tarik respondeu e saiu.

Taylor sorriu abismado.



***



Enquanto isso no quarto ao lado.

-Rose, não estou acreditando. Isso só pode ser um pesadelo – Carol dizia alterada
-Ou um sonho.
-Sonho? Ah, por favor.
-Carol, Paul foi um idiota e agora temos que ir embora? De jeito nenhum!

Carol ria de nervoso.

-Nat está lá na sala super feliz com o tal de Patrick.
-Todos estão bem felizes, menos eu.
-Não é assim amiga, aproveita. Aproveita ele aqui.
-Aproveitar? Você está louca, esqueceu que ele não gosta de mim? – Rose ri.
-Você ainda acredita nisso? Tá na cara que ele gosta! Olha o jeito que ele te olha, por favor Carol.
-Não interessa. E sabe o que mais? Chega né, vamos ficar, vamos esquecer e pronto! Deixe-os aí, deixa a Nat aproveitar e eu vou seguir a minha vida. Para mim chega.

Carol terminou a frase e saiu do quarto. Ainda estava de biquíni e com o copo de água na mão. No momento em que saiu do quarto deu de cara com Taylor que sorriu discretamente para ela fazendo com que todo o sangue do seu corpo ficasse gelado novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA