02 novembro 2016

Fanfiction: Diário de Uma Paixão - Capítulo 32




*** Carol POV ***


É, eu passaria todo o final de semana sentindo o meu sangue gelar. Vê-lo me deixava sem ar. Eu realmente estava apaixonada, queria ficar com ele, queria namorar, acordar com ele aos finais de semana, ir ao cinema, ir a um bar, sei lá.

Admitir isso não é fácil, mas é um grande passo. Passei por ele e fui direto para a cozinha. Deixei o copo de água e voltei para a sala. Natalie estava no maior papo com o tal de Patrick, que era bem bonitinho por sinal. Rose estava na piscina conversando com Tarik. Parece que realmente  ninguém se preocupava com a situação. Só eu que estava desesperada em ficar três dias seguidos com o cara que disse não gosta de mim e pelo qual estou apaixonada.


Na sala, Taylor fingia que estava fazendo um tour e às vezes me olhava discretamente. Nat e Patrick pararam de conversar para me dar atenção.

-Então você é a famosa Caroline - disse Patrick enquanto eu sentava no sofá.
-Não sabia que eu era famosa.
-Ah é bem famosa sim. E vai ficar mais depois das fotos que você fez com Taylor, não é Tay? – 

Patrick tenta chamar a atenção do amigo.
-É - Taylor respondeu sem graça.
-Eu vi algumas fotos, Tarik me mostrou - completou Patrick e Taylor revirou os olhos.

Eu sorri. Afinal, eu tinha que me divertir com alguma coisa. Rose veio com Tarik para a sala e começamos a nossa primeira conversa normal em conjunto.

-E ai, vamos sair? – Tarik fala todo empolgado.
-Para onde? – perguntou Nat.
-Ah, sei lá, a Rose disse que tem uma balada aqui perto.
-Tem, é bem perto. Podemos ir a pé e só tem gente bonita, ah, e o mais importante, abre de quinta a domingo - disse Rose.
-Nós já somos bem bonitos, não precisamos ir a nenhum lugar - Patrick ri.
-Eu topo – disse Nat empolgada.
-Taylor? – Tarik o encara.
-Tanto faz - ele respondeu.
-Carol? – perguntou Rose
-Vamos! Vou tomar um banho - respondi e fui direto para o quarto.


***


Depois do banho percebi o quanto estava bronzeada. Ficar o dia todo na piscina tinha sido uma ótima ideia. Afinal, me deixou com as melhores marquinhas de biquíni do universo. Coloquei um vestido branco para ressaltar minha cor e me maquiei. Por um instante me lembrei da aposta de Natalie, e pensando nela e em Rose as duas entram no meu quarto, já arrumadas.

- Uau, Carol, você está linda – Nat disse arrancando um sorriso de mim.
-Obrigada.
-E ai, vai beijar hoje? – Rose perguntou
-Eu acabei de me lembrar dessa aposta - bufo - Vou né, vamos ver se alguém vai querer – brinquei.

Rose e Nat se olharam e riram. Não entendi nada, mas tudo bem.

-Até parece que quando você entrar naquela balada, alguém não vai querer te beijar – disse Nat.
-Ela já tem dono, Nat. E ele está lá na sala de preto com o seu famoso boné.
-Ai, por que vocês fazem isso comigo, hein? Ele está bonito? – senti-me tímida por perguntar isso.
-Bonito? Ele está muito gato, não sei como aguenta ficar longe dele. Ainda mais com ele te comendo com os olhos – Nat me olha com cara de tarada.
-É nada! Vai, vamos! – abro a porta do quarto.

Quando chegamos à sala, os três estavam sentados no sofá como quem fica na espera da namorada no sofá de casa. A cena era engraçada, mas tentei não olhar para ele.

-Bom, vamos? – disse Tarik levantando.
Taylor e Patrick levantaram e o acompanharam até a porta.
-Você me segue? – perguntou Rose a Tarik.
-Sim.
-E por que não vamos a pé? – perguntou Patrick.
-Com esse salto? Nem pensar – respondi.

Em cinco minutos estávamos na porta da baladinha. Um lugar chique, com mármore, árvores e muita, muita gente bonita. E bastante cheio para uma Quinta-feira.
Eu estava decidida a curtir. Já peguei na mão de Natalie, já que Rose estava grudada em Tarik, nunca vi Rose fazer amizade tão rápido assim.

Patrick e Taylor ficaram conversando e nos observando. Eu sentia seus olhos em mim o tempo todo. Bom, eu e Nat fomos ao bar pegar uma bebida.

-Saquê com morango e vodka, por favor – peço.
-Hum, quem te viu quem te vê. Você nunca bebe – Nat ri para mim.
-Mais uma novidade do dia – riu.
-Carol, ele não para de olhar para você. Até eu estou com vergonha já.
-Deixa-o – respondi.
-Você viu as pessoas olhando para ele quando ele entrou?
-Pessoas? Você quer dizer mulheres, né? Sim, percebi.
-E ele fica ali parado? Nunca se move, sempre no canto – Nat ficou um pouco indignada.
-Bem-vinda ao mundo dos famosos, amiga. Ele fica sempre assim em público – respondi.
-Ai que chato deve ser.

Nat estava certa, era chato. Mas até em um canto, isolado do mundo ele continuava lindo, mesmo com o seu inseparável boné.

Vamos para onde estavam Rose, Tarik, Taylor e Patrick. Taylor não falava comigo e eu não falava com ele. Melhor assim, eu sofria menos, ou mais. Sei lá!


*** Taylor POV ***


-Nossa ela é muito bonita cara, você tem sorte – Pat observa a Carol.
-Sorte? Ou não né – suspiro.
-Você é muito mole, se eu fosse você aproveitaria.
-Me deixa vai.
-Deixo mesmo! Deixa a prima dela voltar que eu vou fugir daqui com ela.
-Cuidado com os flashes, hein. Não se esqueça de que também é famoso.
-Menos que você – Comemora e solta uma gargalhada baixa.
-Idiota.

Tarik não desgrudava de Rose. Quando Nat e Carol voltaram, Patrick já a puxou para sair dali. Ótimo, que legal, ficar sozinho com a garota que você quer ficar e não poder fazer nada é bem legal mesmo.

Quando pisquei estava sozinho. Cadê ela? Procurei-a rapidamente e a encontrei próxima ao bar pegando um petisco e é claro que não estava sozinha. Estava acompanhada de um cara que provavelmente jogava a sua pior cantada, pelo menos foi o que deu a entender devido sua  cara.
A minha vontade era de tirar ela de lá, mas não dava, como eu era mole! Patrick tinha razão, mas eu era muito mais razão que emoção, infelizmente.

Às vezes ela me olhava como quem pede socorro, mas se eu fosse até lá tudo estava perdido. De repente ela deixa bebida e petisco de lado e sai como um furacão da balada. Dois minutos e nada. Ela não voltou.

Rose e Tarik vieram até mim e perguntaram em conjunto.

-Onde está a Carol?
-Não sei, a vi sair da balada, mas achei que estava lá fora.
-Não está - disse Rose
-Hum... - Tarik coça o queixo.
-Eu vou atrás dela – Rose faz seu caminho para a saída.

Nesse momento percebi que a mão de Rose soltou a de Tarik. Meu Deus, ela traiu o marido dela com o meu amigo e agente? Pisquei voltando para a minha “vida amorosa” e fiquei preocupado.


*** Carol POV ***


O idiota do cara do bar só falava asneiras. Fiquei com tanta raiva de não poder estar com quem queria que me levantei apressada do bar e saí daquela badala! Eu ia para casa sozinha, não dava mais.

No caminho comecei a chorar. Um choro do fundo da alma, ouvi uns passos e a voz de Rose.

-Carol, espera!

Virei-me para vê-la.

-Chorando por quê? Taylor te disse algo?
-Que Taylor nada! Não sei dizer, estou chorando de raiva. Eu queria estar com ele Rose, só com ele. 

Estou apaixonada! Meu Deus como eu sou burra, burra de ter me apaixonado
-Burra nada, para com isso.
-É sim, me deixa. Eu vou para casa.
-Sozinha?
- A casa é aqui ai lado, tchau.

Continuei caminhando deixando Rose para trás. Quando cheguei em casa, fui direto para a piscina. Sentei na beirada e coloquei minhas pernas na água. As lágrimas já tinham secado. Apoiei minhas mãos no chão e inclinei a cabeça para trás. Fechei os olhos para sentir o cheiro do mar e da brisa. Entretanto, de repente, não foi só o cheiro da brisa que senti… Eu conhecia aquele perfume.

Abri os olhos e virei à cabeça. Lá estava ele, parado como uma estátua me observando.

-Não quis assustar você.

Continuei o olhando e ele continuou.

-Podemos conversar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA