09 novembro 2016

Fanfiction: Diário de Uma Paixão - Capítulo 33




*** Taylor POV *** 


Flashback mode ON


-O que será que aconteceu, hein? – perguntou Tarik quando Rose saiu atrás de Carol.
-Não sei, será que aquele cara falou algo para ela? – agora fiquei curioso.
-Que estranho você quem deveria ter ido atrás dela.

Revirei os olhos e suspirei. Eu já começava a me sentir péssimo. Depois de uns minutos Rose voltou.


-E ai? – perguntei preocupado.
-Voltou para casa - ela respondeu.
-Por quê? – Tarik perguntou.
-Por que será, né? Bom, vou pegar uma bebida - Rose nos deixa.
-Viu? Por sua causa – Tarik me aponta o dedo.
-Minha causa? Nem fiz nada – defendo-me.
-Por isso mesmo, você não fez nada.
-Tarik,. chega! Já deu essa história – assim que eu disse isso Rose estava atrás de mim e me olhava furiosa.
-Você não gosta dela, né. Bem que ela me disse - Rose deu um gole na bebida.

Eu não respondi. Rose continuou

-Que pena, vocês formavam um casal bem bonito. Porém tudo bem, bola para frente. Daqui a pouco ela conhece outro cara e pronto.

Ela tinha razão. Se na balada em cinco minutos um cara já tinha falado com ela, enfim, sozinha ela não ficaria.

-E ainda tem o produtor que está no pé dela. Hoje ele já ligou, parece que vem aqui na praia vê-la.
-O quê? – perguntei rindo de nervoso.
-É, ele ligou e parece que quer vir aqui. Bom, no momento que ele ver a Carol de biquíni, vai querer agarrar – Solta uma risada.

Rose disse e Tarik riu. O que era isso? Um complô?

-É Taylor, o cara é boa pinta.
-Boa pinta nada, é um idiota. E você sabe bem - eu disse bravo.
-E ainda tem o nome do irmão dela - Rose disse.

Eu bufei.

-Ah, o nome do irmão dela é Christian? – Tarik perguntou.
-Sim, coincidência, não é?
-Chega, caramba, vamos mudar de assunto? – disse alterado.
-Taylor, conforme-se. Se não é homem o suficiente para encarar qualquer coisa e ficar com ela, conforme-se com o produtor. Porque logo mais ele estará aqui conosco.

Já era demais para mim! Tarik estava certo, foda-se o mundo. Era com ela que eu queria estar e eu não ia suportar ver aquele idiota chantagista com ela.

-Eu vou lá – Levanto em um pulo - Dá um gole disso aí – dou dois grandes goles na bebida de Rose.
-Vai mesmo? – ela pergunta.
-Claro.
-Sozinho? Não, eu te levo de carro. Senão você não sai daqui - Tarik disse e olhou para um monte de meninas que me olhavam sem parar.
-Ok…

Saímos de lá quase que correndo. Rose ficou na balada com Nat e Patrick.

-Cara, é isso ai, decisão correta. Boa sorte – disse Tarik ao me deixar na porta da casa
-Vou precisar - disse sem me mexer.
-Mas e ai? Vai falar e fazer o quê?
-Não sei, vou tentar.
-Vai falar toda a verdade?
-Sim, é o jeito.
-E vê se beija logo – Tarik disse rindo.

Eu sorri e saí do carro. Entrei na casa em silêncio e vi a porta do jardim que dava para a piscina aberta. Ela estava lá, com as pernas na água, com a cabeça inclinada para trás e os olhos fechados.
Não sei como, mas ela percebeu minha presença e abriu os olhos virando a cabeça para me olhar. Meu estômago doía. Era a hora. Eu contaria tudo a ela, arriscaria um monte de coisas, mas pelo menos eu não morreria arrependido de não ter feito nada.


***Flashback mode OFF***



*** Rose POV ***


Pois é, depois de descobrir a traição de Paul e não contar nem para a minha sombra, só para Tarik, dei uma de louca e fiquei com ele.

O beijo era bom e ele era muito respeitador. Não deixamos ninguém ver, afinal minhas amigas ficariam assustadas, para elas eu ainda era uma mulher casada. Até para Paul eu ainda era casada, mas com ele eu me entendia depois.

Quanto à aposta foi Natalie que ganhou, ela beijou Patrick primeiro. Claro que Carol não ficaria 
sabendo senão não se esforçaria para beijar alguém. E esse alguém queríamos que fosse Taylor, claro.
Tarik voltou sorrindo e eu já imaginava por quê.

-Nós somos muito bons, né?
-Por quê?
-Porque eles vão se entender já no primeiro dia – respondeu. Riu.
-Tomara, ela está apaixonada. Não conte isso a ele, por favor.
-Claro que não, deixa os dois se entenderem - ele concordou.
-Acho que fiquei com o cara certo – eu disse.
-E eu com a mulher certa – se aproxima - me dá mais um beijo.

E me entreguei ao momento, eu não estava nem me sentindo mal. Para quem descobriu que era traída pela própria amante do marido, eu estava me comportando bem.

Quando não tínhamos mais fôlego paramos e rimos. Até escutamos um suspiro assustado.

-Oh my God! Rose?

Era Natalie. Bom, era a hora de contar o que estava realmente acontecendo.


*** Carol POV ***


Ele estava ali! Meu Deus por que tanta tortura, eu precisava de paz!

-Falar sobre? - perguntei e continuei onde estava.
-Sobre a gente – se aproximou.
-Não existe “a gente” Taylor.
-Existe sim, por favor, vamos conversar? Eu vim até aqui, não vim?

Nesse momento eu levantei.

-Eu pedi para você vir? – disse brava.
-Não, mas eu quis…
-Estou cansada Taylor. Cansada de você e dessa história, você me usou. Conseguiu o que queria e pronto! Eu já te disse que não é obrigado a gostar de mim. Vai lá, curte a sua vida e me deixa em paz.

Eu disse e virei de novo para a piscina. Senti os seus passos se aproximarem mais, tinha me esquecido que ele era insistente.

-Você não quer ouvir, mas eu vou contar – virei-me para olhá-lo.
-Se essa for a última vez que nos falamos eu escuto - permaneci séria.
-Bom, naquele dia que jantamos no seu quarto, quando eu saí de madrugada o tal do Christian me viu sair de lá.

Ops! O olhei assustada.

Taylor me contou tudo em todos os detalhes, enquanto eu caminhava de um lado para o outro do jardim escutando tudo atentamente. Então Christian não era tão santo assim? Nem legal? Enfim, e James não era o culpado e sim tinha sido influenciado! Meu Deus! Rose tinha razão!

-Eu gosto de você, sempre gostei, estava apenas preservando a sua carreira. O filho da mãe nos ameaçou.

Ele disse e me cortou o coração.

-Você acha que eu faço isso com as meninas que me relaciono? Claro que não! Os meus relacionamentos são relâmpagos porque se eu não gosto eu me afasto. Mas mesmo sendo ameaçado e colocando em risco a sua carreira, eu não consegui ficar longe.

Eu estava de costas para ele, tentando absorver tudo, cada palavra e meus olhos enchiam de lágrima.

-Diz alguma coisa, por favor – pediu.

Eu me virei e o encarei.

-Eu me apaixonei por você!

Ele me olhou assustado e sorriu.

-Não era para ter acontecido, mas aconteceu.
-Quando percebeu isso? – perguntou.

Dei um suspiro.

-Quando não levou as camisinhas para o quarto  - eu disse séria e ele riu.
-Só por isso?
-Não, mas foi nesse momento que eu percebi a burrada que eu estava fazendo.

Ele me olhou sem entender.

-Nossas vidas são diferentes e não ia durar – falei.
-Porque não? – ele perguntou
-Porque eu sou apenas mais uma na sua vida, olha para você.
-Essa frase deveria ser minha – Fita-me - olha para você Carol, pode ter quem quiser! – ele disse e eu ri.
-É verdade – insisti.
-Eu já sei de tudo, então? – perguntei.
-Sabe.
-Obrigada por ter me contado e pela sinceridade – virei e caminhei para entrar na casa
-Hei, aonde vai?
-Dormir? – respondi

Ele se aproximou mais e disse:

-Dane-se tudo!

Pegou meu rosto com as duas mãos e me beijou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA