17 janeiro 2017

Fanfiction: Believe - Capítulo 41




O final de semana passou rápido. Eu e Taylor não nos desgrudamos, pois ficaríamos mais duas semanas no mínimo sem nos ver... Era difícil, mas estávamos nos acostumando com essa rotina. 


Os dias que vieram foram de muito trabalho. Eu e Danny estávamos enlouquecidas com a quantidade de shows e de público. Todos os shows tinham os ingressos esgotados! Minha conta bancária só crescia, mas quem administrava isso era meu pai. Ele sempre cuidou da empresa dele, então ninguém melhor do que ele para cuidar da parte financeira da minha carreira.
Um belo dia, durante toda aquela correria minha mãe ligou.

- Filha?
- Oi, mãe.
- Ocupada, né?
- Muito! Mas pode falar.
- Você vem esse final de semana. certo?
- Sim, vou na sexta de manhã e chego em L.A no final do dia. Por quê?
- Porque o seu tio e os seus primos estarão aqui em casa. Vou fazer um jantar no sábado, quer vir? Você e Taylor, claro.
- Ah sim, claro! Vou falar com ele.
- Então está bem. Nos falamos quando você chegar, se cuida.
- Pode deixar. 

Bom, eu e Taylor já teríamos compromisso, acho que ele ia gostar já que a sintonia com meus pais foi imediata. À noite, já no hotel, recebi o telefonema de todos os dias.

- Oi, meu amor. - ele disse e eu me derreti.
- Oi, tudo bem?
- Tudo bem e você? Cansada?
- Muito! Não vejo a hora de chegar aí.
- Ah eu também estou ansioso.
- Taylor, minha mãe me ligou essa semana e disse que meu tio e meus primos estarão na casa dela neste sábado e nos convidou para participar do jantar. Pode ser?
- Ah, sua mãe tinha comentado. Claro, desde que depois você seja só minha.
- Claro né, seu bobo – sorri.

Era impressionante como saía faísca quando estávamos juntos. Não queríamos sair mais do quarto, era engraçado. A Maria ria muito quando eu dizia que ia montar uma sala de jantar e TV dentro do quarto.
Finalmente a sexta chegou! Fui para casa correndo, tomei um banho e me arrumei para esperar o meu amor. Ele, como sempre, chegou pontualmente.
Abri a porta e pulei nele. É impressionante como ele é forte, me levanta tranquilamente e eu adoro.
Conversamos, jantamos, e claro, fomos para o quarto. Como todas as vezes que fazíamos amor, parecia à primeira vez. Era urgente, com saudade, calor, e quanto calor! Tomamos banho juntinhos e dormimos como anjos.
No dia seguinte Danny e Tarik vieram almoçar conosco. Taylor parecia o dono da casa. Até ordens na Maria ele dava e Danny enchia o saco dele.

- Taylor, não sabia que era o patrão da Maria.
- A Maria me adora - ele respondeu sem graça.
- Ah tá. Imagina quando casar... Meu Deus! - Danny vomitou essas palavras e a feição de Taylor mudou na hora. Achei estranho, ainda mais quando ele respondeu.

- Vai demorar, não se preocupe.

Pela primeira vez na vida eu me preocupei com isso. Preocupei-me em não casar logo, ficar velha, ser enrolada pelo namorado, enfim... Minha cara fechou, mas ninguém percebeu. Um nó na minha garganta se formou e fiquei triste por ele ter respondido isso. Mas como eu não sou de fraquejar, eu retruquei.

- Vai demorar mesmo! 

Todos olharam para mim surpresos.
Comemos a sobremesa e o dia passou voando, como sempre.


******


A noite chegou e com ela o jantar na casa dos meus pais. Coloquei uma roupa preta, um salto e pronto! Taylor também se arrumou rapidamente.
Ao chegar a casa dos meus pais minha mãe já começou com as fotos. Minha priminha Kate foi a primeira. Matamos a saudade e em seguida foi a vez de meu tio Bem.

- Jenny, como você está linda. Mais linda ainda pessoalmente - meu tio disse.
- Está linda mesmo, nossa! - ouvi uma voz grossa dizendo e quando vi era meu primo Ben.

Não consegui responder! Ben estava completamente diferente! Diferente de quando éramos crianças. Estava alto, loiro, forte e bonito. Muito bonito!
Corri para abraça-lo. Taylor pigarreou atrás de mim e lembrei que tinha que apresentá-lo.
Eu, Kevin e Kate conversamos muito. A noite toda sem parar. Rimos muito com as lembranças do passado. Taylor ficou um pouco de lado, mas ele estava com a cara fechada desde que chegou, então não dei muita atenção já que eu queria aproveitar minha família.
Quando íamos embora, Kevin me chamou.

- Jenny, vamos ficar um tempo aqui em L.A, então vamos combinar algo.
- Claro! Assim que eu voltar novamente para cá eu aviso vocês.

Anotamos telefones e fomos embora.
Quando chegamos em casa, perguntei.

- Taylor? Que cara é essa a noite toda?
- Nada! Cara nenhuma.
- Ok... Se não quer falar...
- Esse seu primo é primo mesmo?
- Como assim?
- Primo, de primeiro grau.
- Não, só a Kate. O Kevin foi adotado. Minha tinha achava que não podia ter filhos, adotou ele e depois teve a Kate naturalmente. Mas por quê?
- Nada.

Eu não insisti na conversa. Não estava a fim de brigar. Colocamos o pijama e dormimos. Taylor não me procurou e eu não o procurei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA