06 janeiro 2017

Fanfiction: Ela é para o meu irmão - Cap 50




Capa/Texto/Fic: Jessica keli / @jessica_keli TLM.

Não estava acreditando no que via, era embaraçoso demais, como deixar passar? Quem era eu afinal?
– Emily podemos explicar.
– aé, podem? – ironizei cruzando os braços para não bagunçar a cara dela.
– Nós desculpe Emily! É que acabamos deixando o trabalho de lado e
Ouvimos o barulho da porta ser aberta e estive confusa “Como assim deixaram o trabalho de lado?”.

 Taylor abriu os olhos meio sem graça e tentou sorrir.
O olhei seria, Será que ele percebeu o quanto aquele short havia sumido e ela parecia estar somente com sua camisa no corpo?!
Estava me controlando mais meu pensamento era “vou dar uns tapas nele!”  
Com uma caixa de pizza nas mãos colocou em cima da cama.
Ainda comeriam pizza depois da diversãozinha? Foi assim que o olhei, mais ele fingiu não entender meu olhar.
Eu já não aguentava mais! Aquele amor não era suficiente para todo aquele estresse. Depois do que estava vendo, seria impossível sair bem dessa.
Em silencio dei meus passos em direção à porta. Não queria nem dizer nada a ele e chorar na sua frente eu não choraria, não mesmo!
Apressei-me para ir embora, já não dava mais viver sobre aquela pressão e aqueles problemas!
Apressei-me a saída e ele perguntou – Emily o que foi? – me seguiu antes que pegasse para abrir a porta segurou meu braço.
– Emily – o olhei, como estava tão tranquilo?! Sínico!
– Porque esta me olhando assim? – se preocupou.
– Sínico confiei em você!
Arregalou os olhos fingindo não entender – oque?
– olha, não finja que não esta entendendo o que digo, porque não sou burra e muito menos cega! – olhei para ela que estava em silencio, seus olhos estavam arregalados.
– ham? Você sabe muito bem que estamos fingindo tudo.
Gritei – ELA ESTA QUASE NUA NO SEU QUARTO! ISSO É FINGIR?
– esta duvidando de mim? Cadê sua confiança?
– É BEM DIFÍCIL DE AGIR CONFIANTE QUANDO O SEU NAMORADO ESTA A NOITE TODA DENTRO DE UM QUARTO COM UMA MULHER QUASE NUA! – gritei e dei um tapa em seu braço que se retraiu assustado – COMO É QUE VOU TER CONFIANÇA?!
– fica calma! – falou arregalando os olhos.
– NÃO! – gritei.
Enquanto discutíamos perto da porta jurava que sentia a alegria dela pela nossa discórdia. Sentia que ela ria por dentro, mais como provar?
Não entendia nada do que ele falava enquanto eu gritava – EU NÃO AGUENTO MAIS VOCÊ PODE SAIR PARA TODOS OS CANTOS COM ELA E VEM TRAZE-LA PARA DENTRO DO SEU QUARTO DE HOTEL! VOCÊ PENSA QUE SOU BESTA?!
– não tem necessidade de gritar e nós temos os nossos motivos para esta aqui! – Disse parecendo já impaciente enquanto eu gritava.
– CHEGA! – gritei tentando sair mais impedia minha passagem.
– calma, você esta enlouquecendo ou oque? Não fizemos nada!
Puxou-me para perto dele.
– ME SOLTA!
– Calma oque esta acontecendo, sua insegurança esta me enlouquecendo!
– AH! AGORA É MINHA CULPA? A INSEGURA AQUI SOU EU?! EU NÃO ESTOU TENDO INSEGURANÇA NENHUMA! NÃO SOU EU QUE FICA DENTRO DE UM QUARTO PRESA COM UM HOMEM! QUE EU SAIBA AQUI NÃO TEM CÂMERAS TAYLOR!
– fala baixo! Não tem nada de errado aqui! Você esta imaginando coisas!
– E O QUE É ISSO AQUI?! – gritei apontando para Marie que arregalou os olhos sem reação.
Gritou – VOCÊ NÃO CONFIA EM MIM! NUNCA CONFIOU!
– COMO PODE FALAR ISSO DEPOIS DE TUDO QUE ACEITEI? E DEPOIS DE TUDO QUE VI!
– VENDO? VOCÊ NÃO VIU NADA! NÃO ACONTECEU NADA É VOCÊ QUE ESTA IMAGINANDO COISA ONDE NÃO TEM!
– ELA ESTA QUASE PELADA NO SEU BANHEIRO E COM A SUA CAMISA!
Ele jogou o olhar pra cima, – Sabe que é meu trabalho.
–TRABALHO? TER QUE TRANSAR COM UMA COLEGA DE TRABALHO!
Gritou novamente – EMILI SE CONTROLA, ESTA SE OUVINDO?
– SIM ESTOU ME OUVINDO! NÃO ACEITO QUE VOCÊ ME FAÇA DE PALHAÇA, PRA MIM CHEGA!
Preocupou-se – o que esta dizendo?
Se pôs em minha frente – não, você não vai sair daqui enquanto não se acalmar.
– NÃO VOU ME ACALMAR TAYLOR! AINDA MAIS COM ELA AQUI ASSIM! – dei um passo ao lado em direção a porta.
– Não sairá – colocou suas mãos segurando a porta e completou.
– Não aconteceu nada! Emili para, estava tudo tão bem entre a gente porque esta fazendo isso? – ficou confuso.
Mais por que confuso?! Qualquer garota faria isso no meu lugar!
Eu não queria terminar com ele, mais entendo que seria o melhor por enquanto, acho que eu ainda não estava madura o suficiente para aguentar aquelas coisas e não conseguia me ver aguentando.
E minha mente estava uma pilha de nervos por causa daquelas chantagens malditas.
No momento só queria paz e isso parecia a melhor ideia.
– PARA DE ME CULPAR! SAI DA FRENTE DA PORTA – tentei tirar suas mãos.
Ele segurou minhas mãos – Não, Emili, olha pra mim, acredita em mim!  Jamais trairia você..
O olhei querendo acreditar nele, mais não dava, não por tudo que vi, não tinha explicação nenhuma, qualquer pessoa estaria assim no meu lugar! Ele é homem! Olha o jeito que aquela mulher estava vestida!
E eu tinha que terminar com ele! Precisava! Não passava nenhuma ideia diferente na minha mente se não essa.
– Não. – Falei entre os dentes puxando as minhas mãos. – SAIA DA MINHA FRENTE AGORA!.
Colocou a mão sobre a porta.
– Assim não dá pra ficarmos juntos, você não confia em mim, você é insegura demais.
Olhei para Marie que se recompôs assim que a olhei, ela fazia alguma expressão que não tive tempo de pegar.
Ele dizia na frente que eu era insegura?! E ainda mais na frente dela?!
 Ele se esqueceu de como ele estava morrendo de medo do Evan estar na minha casa?!
O olhei chateada.
– É BEM EU NÉ?! SABE POR QUE SÓ EU SOU INSEGURA AGORA?! POR QUE ESTOU FAZENDO MINHA PARTE PARA NÃO TE DEIXAR INSEGURO, VOCÊ TEM FEITO A SUA?! – olhei para Marie que estava prestando atenção em tudo.
Ele respirou fundo, é logico que ele se sentia seguro por que sabia do que eu estava fazendo por ele, se ele não queria que eu ficasse perto do Evan, nem conversar com o Evan eu estava conversando direito, mais ele não tem feito a parte dele, mais esperei que admitisse.
Passou as mãos no rosto e me odiava saber que ele estava achando que eu era alguém insegura quando eu estava fugindo de todos os motivos que o fizesse se sentir assim.
E ele não admitiu, respirei fundo e agora iria embora! Já estava farta! Se for para ser insegura que eu fique insegura sozinha!
– Acabou, agora continue fazendo oque quer porque dessa vez esta livre! Sem a insegura aqui! – ironizei.
Ele sabia que eu esperava que admitisse que não estava fazendo nada para a minha insegurança passar quando eu fazia de tudo para ele esta assim, tão confiante que estava achando que eu bancava a ciumenta insegura.
Tentei abrir a porta e ele a soltou mais logo me abraçou.
Puxou-me – Olha Emi, vem cá, por favor, fica calma..
– PARA DE ME PEDIR ISSO NÃO VOU ME ACALMAR! – Desviei dos seus braços e o olhei.
– Emily vamos dar um jeito, não tem por que a gente terminar..
O OLHEI PARA ELE POR UM MOMENTO EM SILENCIO, TÃO SEGURO AGORA.
QUERO VER ME CHAMAR DE INSEGURA QUANDO TODA ESSA SEGURANÇA PASSAR.
– não, esse é o melhor jeito! Eu sou muito insegura para você, já que você é o cara mais seguro que existe. – ironizei.
E abri a porta ele até tentou me segurar mais desviei das suas mãos retirei-me furiosa sem olhar para trás.
Voltando de Nova York para Los Angeles, segurava as lagrimas em meio a raiva, não dava pra acreditar que tudo era verdade.
Eu estava com tanta raiva dele.
Agora eu iria até o fim do mundo para descobrir quem estava mandando aquelas coisas.
E eu irei acabar com quem estivesse envolvido.
Depois de algumas horas de viagem chegando em casa Makena me esperava no meu quarto, já tinha ficado sabendo por ele que terminamos e de como terminamos.
– Tem certeza do que esta falando Emili? Ele me disse outra coisa.
– É claro que tenho! vi com meus próprios olhos ela dentro do quarto dele, estava com a sua camisa favorita e sem nada por baixo só um short que mal dava para ver!
Ela jogou o olhar para o alto – não acredito que meu irmão possa ter feito isso sem um motivo, você deixou ele explicar?
Bufei, a olhando de uma forma “logico que não!”.
– Claro que não!
– isso não é imaginação da sua cabeça pelas coisas que andou recebendo durante esses dias? Por que tudo que me mostrou a maioria das coisas envolvem os dois.
– não, eu vi com meus próprios olhos.
– E você terminou assim, do nada?
– Acha pouco? Queria que eu esperasse eles transarem depois de comer uma pizza e tomar um vinho? Por que é uma das coisas que tinham no quarto.
Ela olhou meio torto parecendo não acreditar.
– esta vendo, é tão chocante que até você não consegue imaginar seu irmão fazendo essas coisas.
– Emily, sei que acha que todo homem é igual, mais meu irmão jamais faria isso com você. Com você eu tenho certeza que não faria, não mesmo.
Estalei a língua – pelo visto você não conhece seu irmão, ele me disse que eu era insegura!
– mais você é – riu.
– mais, ele também, e estava lá todo seguro por que falei que não ficaria perto do Evan mais e aí vem me chamar de insegura na frente dela. – respirei fundo me lembrando e completei.
– Não aceitarei nada daquilo novamente e por isso terminei ele merecia liberdade já que é tão seguro – ironizei odiando a parte que me chamou de insegura.
Ao ficar em silencio me lembrei da SMS pedindo que brigasse com ele.
Bati minha mão na testa e ela me olhou torto.
– o que é isso menina, ficou doida?
– isso é uma expressão usada no Brasil quando você se dá conta de algo, ou fez uma besteira.
Respirei fundo percebendo que havia feito o que pediram, mais eu não ia!
Mais também não imaginava que veria naquele quarto de hotel.
Era muito melhor esconder isso dela também, se ela contasse isso a ele provavelmente não aceitaria e poderia ser prejudicado.
Ela cortou meu pensamento – não é bom terminar sempre por qualquer coisa, faz mal ao relacionamento e
– Makes não dá para ser confiante namorando seu irmão. A verdade é essa.
Apertou os olhos negando e me olhou – sério, você não viu os dois lá e acabou imaginando coisa? Por que..
Alterei-me por perceber que estava do lado dele – Claro que não é imaginação!
– Acho que seus ciúmes falaram mais alto, ele disse que não foi nada do que você disse que viu.
– Claro que não, Makena olha nos meus olhos.
Aproximei-me desesperada, ela tinha que acreditar em mim!
– Estou olhando – esticou os lábios ainda defendendo seu irmão.
– Acredita em mim amiga, eu a vi abotoar a camisa enquanto saia do banheiro “ nós podemos explicar” como todo clichê de traição! – ela soltou uma risada.
– e se eles realmente precisassem explicar?
A encarei cruzando os braços, sabendo que não adiantaria qualquer coisa que eu dissesse.
E Ela afirmou.
– o Fato é que você passou muita coisa com o Evan e esta com medo do meu irmão fazer o mesmo, mais eles são totalmente diferentes Emili, você deveria conversar sobre suas inseguranças com o Taylor, caso o contrario irá perdê-lo.
– mais não dá, eu já disse e ele não se importou por que parece que esta parado no mesmo lugar! E eu me esforcei para fazê-lo se sentir bem!
Se todo mundo achava que a culpa era minha de ter terminado, então ok, desde que ficássemos separados, não sou insegura!
– É que fica meio difícil de entender quando se sabe que você passou por tantos problemas com o Evan e agora justamente é o mesmo problema que tem tendo com o meu irmão.
– Makena tem razão minha filha. – ao escutar a voz da minha mãe dei um pulo de susto olhando para a porta do quarto.
Surpreendeu-me, não tinha percebido que estava ali, olhamos para ela que sentou na beira da cama.
– Lembra quando te disse para conversar com ele sobre sua insegurança, você dizia que ela não existia, agora você sabe que ela existe.
Assustei-me por ninguém acreditar em mim, – oque? Eu não estou insegura!
Insistiu minha mãe – Esta sim..
– Já disse que eu que vi! – elas trocaram olhares.
– o que foi fazer em Nova York para inicio de conversa?! – disse minha mãe.
– hã? Primeiro que se eu não tivesse ido ele me trairia de qualquer jeito!
Makena jogou o olhar para o alto e a olhei – não estou nem aí que é seu irmão, ele erra e pronto, não o defenda.
Ela soltou uma risada.
– por que foi até lá? Isso é uma insegurança.
Droga! Não fui por que estava vigiando ele! Será que contaria? Não, não, Makena correria para ele para dizer. Combinamos que não contaríamos sobre as fotos por que parecia uma caso encerrado.
Passei as mãos no rosto.
– Vocês ainda não acreditam em mim, né?
Elas ficaram sem graças, mais já mostrava a resposta.
 – que ótimo, só me faltava essa, ser a maluca da historia.
Respirei fundo em direção ao banheiro, iria tomar um banho para relaxar e depois investigar aqueles emails e aquele ultimo número na internet.
Depois que Makena tentou me convencer que seu irmão estava certo e que eu deveria ligar para ele, desistiu indo embora.
 Tentei retornar a ligação daquele ultimo numero que me perturbou mais pelo visto não cancelaram o numero mais desligavam toda hora.
Não poderia ser ninguém mais que Sarah Hicks. Se bem que tantas pessoas não estavam felizes ao saber do nosso relacionamento que a cada segundo há mais a lista se encontrava cada vez maior.
Fui a cama e me deitei tentando fazer com que o tempo passasse e fizesse com que me esquecesse dele. Não dava pra ficar assim..
Pensando por um tempo adormeci.
Acordei ouvindo meu celular tocar e olhei e tinham varias chamadas dele.
 E recusei a que acabava de chamar.
Olhei para o teto lembrando-me de Marie somente com sua camisa no banheiro do Hotel, seus cabelos estavam molhados, era evidente oque havia acontecido ou iria acontecer.
Ouvi uma batida na porta.
– Emily? É a Ashley.. Abre a porta..
Levantei-me para abrir e ela sorriu.
– Esta tudo bem?
– Estou e você – falei dando passagem para ela entrar.
– estou bem – sorriu e estranhei, ela estava aqui?! E sorrindo?!
– aconteceu alguma coisa? – perguntei estranhando, se bem que me lembrava da minha irmã toda vez que a via sorrir.
– Taylor me ligou.
Joguei o olhar para o alto indo me sentar na beira da cama e ela fechou a porta.
– Ele me contou oque aconteceu.
 – foi melhor assim.
– Mais Emily, ele jamais trairia você ele te ama.
– Não foi isso que pareceu, Ashley ninguém quer acreditar em mim, já estou farta! Eu vi!
Ela respirou fundo – Então me conta desde o começo, me conta oque você viu, por que quero te entender. – sorriu.
Mesmo desacreditando que alguém me entendesse contei para ela desde o começo e ela ficou pensativa parecendo estudar todas as reações que Marie tinha perto dela quando estava com Taylor, ela já estava desconfiada a muito tempo e já tinha me dito o quanto Marie não era legal.
Já havíamos conversado sobre isso antes.
– Sabe Emily, depois que a sua irmã fez tudo aquilo com a gente, tenho desconfiado de todas as pessoas que se aproximam de mim.
Estranhei comentar isso, me sentia mal, será que ela conversou com o Taylor sobre isso?!
Despertou-me – Isso quer dizer que acredito em você, sabe porque?
A olhei surpresa e ela respondeu – Sempre achei que Marie não é uma boa pessoa, jamais acreditaria nela e desconfiaria de você, até por que esta na cara que ela quer ficar com ele, será que ninguém vê? – arregalou os olhos.
Sorri sem jeito imaginando oque há fez ficar em meu lado, acreditar em mim depois de todo mundo dizer que eu estava ficando insegura e imaginando coisas cheia de ciumes.
– Obrigada Ashley.. – a abracei.
Ela sorriu, – pelo oque?
– Sou do tipo de pessoa que só preciso ser compreendida para me sentir mais calma comigo mesma. Só precisava que alguém dissesse que acredita em mim. Por que o que vi, não pode ser mentira e..
Respirei fundo – a cena dela com a roupa dele me faz ter muita, mais muita raiva dos dois.
Segurei as lagrimas, não choraria.
Ela sussurrou – mais você não pode dar mole pra ela, ela quer o que é seu.
– não quero mais, não estou disposta a estar com ele assim.
– Isso aí que é insegurança, por isso confundem, não pode pensar assim, vai largar esse amor tão grande por isso? – esticou os lábios esperando que eu refletisse.
Ate Pensei no que ela queria passar, mais meu orgulho me negou e ela completou – Sua irmã também acredita em você e sabe disso.. Converse com ela..
Levantei-me recusando falar sobre isto e ainda mais com ela.
– Não Ashley e se esses telefonemas forem dela?
– Conversei com sua irmã ontem, a Adria parece esta mudando e Taylor me disse o que eu só esperava confirmar, eu sei que mudou eu sinto.
– não consigo confiar nela outra vez..
– Confie, depois de tudo eu estou confiando aos poucos, por que você não vai? O que ela pode ter feito pra você que não fez para mim? conversa com ela, ela só quer te ajudar..
– Não consigo Ashley..
Uma lagrima caiu dos meus olhos em meio a ferida que ela havia me causado. Mais eu sei do que ela fez por mim e por ele.
Ninguém sabia e ela parecia não ter nenhuma intenção de dizer, um sinal de que estaria mudando por que Adria jamais faria uma boa ação sem dizer para Deus e o mundo.
Ashley tentou me convencer de conversar com a minha irmã, mais me recusei outra vez.
Ashley precisou ir embora e Antes de ir para estagio Liguei a Televisão e ouvi o barulho da fechadura.
 Era Trevan e Evan, o silencio continuou, fazendo somente o som da TV e as chaves serem jogadas na mesa.
Trevan foi ao banheiro enquanto senti Evan se apoiar na beira do sofá em silencio, ele mal falava comigo e eu não sentia nenhuma falta.
O programa deu uma noticia sobre Marie machucar o tornozelo em uma das gravações do filme e Taylor a levar em um show e ser um cavalheiro ao descer as escadas.
Senti Evan se contorcer para não rir e troquei o canal antes que dissesse alguma coisa.
Ele quebrou o silencio mostrando seriedade – você vai ficar bem?
– Estou, não esta vendo?
Levantei-me do sofá, – Se perguntei é porque sinto que não esta.
– Não se preocupe comigo, se quisesse meu bem mesmo você já estaria longe daqui.
– qualé Emili, para de me dar fora.. só estou me preocupando com você, estou te respeitando, já te falei que não irei mostrar nada que você não queira, você não quer ele? Então fica. Eu não concordo, mais respeito sua escolha.
– sei – o olhei desconfiada.
– É serio, isso também é amar. Errei muito e estou pagando oque devo, mais estou aqui pra quando essa palhaçada de fã e ídolo acabar.
Estranhei sua conformidade, estava na cara que ele estava envolvido com isso. Talvez tenha sido ele a me enviar aquelas mensagens, aquelas fotos e e-mails.
– Posso ver seu celular outra vez?
Ele estranhou e riu sem graça.
– te amo, mais não pra isso, porque você prefere ele – riu sem graça.
– serio? – debochei.
– não é porque te amo que ficarei sozinho enquanto você esta com aquele cara.
Ri percebendo sua inocência, talvez fingimento.
-Posso ver? – perguntei me levantando e ele deu a volta se sentando no sofá.
Ele riu e me olhou, perguntei, – oque foi?
Tirou o celular do bolso e me entregou, estranhei, ele não se recusou, me preocupei dele não esta envolvido, se não fosse ele quem seria? Olhei os registros de chamadas a galeria de fotos e caixa de mensagem e ele veio lentamente saber oque tanto me concentrava em seu celular.
– oque esta procurando?
Fiquei sem jeito por não poder dizer e por puro desapontamento de não encontrar absolutamente nada! O entreguei sem jeito e ele sorriu.
– nada demais.. Só estava procurando uma coisa.
– Kelly morreu pra mim, já disse.
– Então ressuscita você não queria tanto ela?
Sorri pela sua inocência e ele perguntou – oque foi?
– nada, só estou pensando em como o mundo da voltas.
Ele sorriu se levantando e deu um passo a frente – antes achava que podia viver sem você, hoje estou aqui te esperando..
Passei por ele – Evan, não comece.
Riu e Levantou as mãos, – Esta bem, prometi, né? Não farei nada que você não queira.
-É isso ai –  Pisquei para ele me afastando.
Riu – o my God, não pisca pra mim, ok.
Fui até o meu quarto e finalmente mostrei minha frustração. Mais que droga! Quem poderia ter feito àquelas coisas?
Liguei o computador e pesquisei tudo sobre oque estava acontecendo com ele e obviamente as meninas da equipe sabiam sobre tudo! Entrando no grupo as meninas postavam normalmente as fotos do Taylor mais não comentavam muito sobre a Marie.
Até vermos que a maioria das fãs shippavam os dois juntos.
No grupo da equipe elas comentavam sobre isso quando finalmente cheguei.
– Todo mundo o esta falando sobre eles Emily, você se incomoda?
– não me importo.
– porque?
– Terminamos.
-oque?! –Oque? –Como assim? –Oque aconteceu?! –Emili não!
– vamos ligar a conversa de vídeo não quero escrever sobre isto.
Contando para elas oque aconteceu, só o que deveria, sobre as mensagens manteria segredo, elas morreram de raiva da Marie, mais não vi ninguém ficar irritada com ele. Depois de uma longa conversa Alexia comentou.
– O ruim é que a maioria das fãs estão apoiando..
– não quero mais falar sobre isso, vamos parar ok?
–e oque vai fazer?
– dá um tempo sobre tudo relacionado a ele, não dá pra ficar falando dele quando não quero pensar nele e isso inclui aqui.
– é verdade, faz sentido – comentou um couro.
– não, não faz, toda vez que tiver chateada com ele vai parar tudo, toda vez? – perguntou Val.
Respirei fundo e as meninas me defenderam.
Interviu Erika – o caso dela é bem diferente do nosso Val..
– é não dá pra ela terminar com o cara e fingir que esta tudo ok aqui. – Disse Joyce.
– verdade, ainda mais se ele continuar saindo com a Marie, não vai prestar – Disse Jessica.
– preciso ver vocês.. Estou morrendo de saudades.. – Falei.
– então vem pra cá! – Disse Jenny.
Tive uma ideia ótimo e sorri.
 Seria o melhor a fazer me livrar de tudo, do Evan, dos Estados Unidos, dos problemas da escola por não poder jogar e só de pensar que não veria Taylor por um tempo seria ótimo!
 – É uma ótima ideia! Talvez nas férias irei, quem sabe próximo do meu aniversario?! – Falei.
– Ahhh! – disseram felizes.
– serio? Por que falta bem pouco! – Disse Day.
–uhum, Quem sabe o Evan não volta pra aí e fique de vez? – Brinquei.
– Duvido, Todo mundo aqui sabe que ele esta se dando bem com a musica ai, você já ouviu as musicas que ele escreveu? – perguntou Rafa.
Comentou ela – Achei engraçado as musicas são maneiras! o nome do CD poderia ser Kelly vs Emily.
Bufei – estou farta dele aqui.
Meu celular começou a tocar e fui dar uma olhada no visor e era Taylor, recusei e coloquei e no modo silencioso.
Taylor estava me ligando toda vez que tinha tempo, chamava e ninguém atendia depois dava chamada rejeitada e o celular era desligado.
Era a confirmação para ele de que nada estava bem. No restaurante a noite ele tentava mais uma vez. Marie se aproximou.
– Taylor?
– oi? – Virou-se para olha-la enquanto insistia mais uma vez procurando meu nome na lista e colocando pra chamar.
– esta tudo bem? Parece nervoso..
– ela não me atende desde que saiu daqui. – procurando meu numero insistiu novamente.
– calma, ela esta nervosa, quando estamos nervosas a ultima coisa que queremos ouvir é desculpas.
Ele a ignorou continuando a ligar.
– Terminamos, estou com medo do que ela pode fazer com raiva.
Ela o olhou sem graça por não conseguir conforta-lo. E achou besteira se preocupar com o que faria na hora da raiva.
– Sinto muito, realmente não deveria ter ido no seu quarto, poderia ter trocado de camisa no meu quarto eu posso tentar falar com ela.
– Esquece, eu a conheço ela não vai querer te ouvir.. – Passou as mãos no rosto desligando o celular.
Não entendia esse lado compreensiva que só ele via nela, ela só conseguia ser assim com ele, s será que ele não via que era forçado? Ele é um Idiota!
– desculpa.. mais para mim ela tem razão, no lugar dela eu estaria muito insegura sabendo que meu namorado esta do lado de uma garota o tempo todo fingindo um relacionamento.. não a culpe.
Sorriu e ele nervoso disse.
– Mais você não entende, a Emily esta muito insegura a muito tempo e é diferente, é totalmente estranho porque não parece tanto ciúmes parece que ela não confia em mim. isso me deixa revoltado.
Olhou para cima e ela o acompanhou e disse.
– Acho que confiança é a coisa mais forte que devemos ter em um relacionamento e quando isso não existe, então não existe nada, acho que nem amor é o suficiente para salvar..
Ele a olhou parecia dar razão, mostrando o quanto ele estava terrivelmente abalado por não conseguir falar comigo.
Ela o aconselhou.
– olhe.. foca em seu trabalho, dê um tempo a ela. Ela não vai te atender agora, se distrai e depois quando voltar você resolve pessoalmente, oque acha?
Deu um sorriso maroto para ele torcendo que ele ouvisse seus conselhos.
– Acho que não consigo me concentrar em nada enquanto não falar com ela.
– Consegue sim, eu sei que ela quer te deixar pra baixo te deixar desse jeito, hey e você não vai cair nessa né? Ou vai? – pulou sorrindo espontaneamente.
Ele tentou sorrir dando razão de vez a ela e esticou as mãos e brincou.
– Vamos vem Taylor, vamos mostrar nosso amor por ai. – brincou.
Depois de algumas horas ouvi meu celular vibrar era uma mensagem de voz na caixa postal.
Procurei ver oque era.
“-Hey Amor, sou eu.. sei que não quer me atender, então tudo bem. Respeitarei seu tempo, pense no que esta fazendo, pense se tudo que esta fazendo é justo, eu te amo mais realmente é ofensivo você duvidar de mim o tempo todo, enquanto estivermos longe tente pensar em nós dois e quando eu voltar conversamos, só não esqueça que amo muito você, Bye”
Respirei fundo segurando minhas lagrimas, irritada demais. Eu não conseguia nem ver seu carinho nessa ,mensagem, de tanta raiva! Mais todo amor que  eu tinha misturava, sabia que não ficaria com raiva por muito tempo, e depois?!
Era uma vontade de voltar no tempo e fechar os olhos e outra de ir em frente e esquecer ele.

Já não sabia mais oque fazer..  Pensei “Preciso realmente de férias!” e essas férias envolviam ele. Assim veria se precisava sumir para sempre de sua vida.

Um comentário:

  1. eu acho que este capítulo foi postado errado. Como assim começa com a Emi terminando com o Taylor se no final do capítulo anterior terminou com ela falando com o Evan? Se houvesse mudança no capítulo gostaria de ser avisada.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA