Capítulos Recentes:


.








.
.





.





.

Fanfiction: Diário de Uma Paixão - Capítulo 58






*** Taylor POV ***


~ Flashback On ~






Eu e Tarik chegamos da reunião sobre o novo filme e eu estava ansioso para contar aos meus pais.

-Mas tinha que ser no Novo México? – reclamei.
-Se o filme é sobre cowboys, você acha que seria aonde? New York? – Tarik ria
-Vou ter que dar um jeito de levar a Carol comigo.
-Ixi, ela tem o trabalho dela aqui, né. Vai ser difícil.
-Difícil nada. Ela tem os trabalhos, mas não são fixos, ela pode fazer ponte aérea, LA, Novo México e assim vai.
-Nossa, eu fico impressionado como você está empolgado com esse namoro - falou

Entramos em casa rindo. Meus pais estavam falando na sala e eu os interrompi.

-Oi gente! Vocês não sabem como vai ser legal o filme. Eu preciso contar e… – estava falando quando meu pai me interrompeu.
-Deixa o filme para depois, temos que falar outro assunto.

A cara do meu pai era péssima e minha mãe me olhava com pena.

-O que foi, morreu alguém? – perguntei aflito.

Makena desceu as escadas rapidamente e disse:

-Eu também quero participar, porque eu ouvi tudo.
-Gente, dá para falar logo! – eu já estava nervoso
-Eu vou embora - Tarik disse e meu pai falou

- Por favor, fique, Tarik.

Tarik ficou branco e mais uma vez eu insisti.

-E ai? Vão me contar?
-Senta, vamos conversar - foi o que meu pai disse antes de começar a falar o que tinha acontecido naquela tarde.


***


-Vocês estão me deixando nervoso! Dá para falar logo – falei alterado
-Taylor, sua namorada veio aqui - disse meu pai
-A Carol veio aqui? Fazer o quê? O que disseram a ela? – perguntei aflito
-Calma! Não dissemos nada, foi ela quem disse - continuou meu pai
-E?– perguntei
-Ela se apresentou e, principalmente, se explicou para nós, disse que gostava de você de verdade, entre outras coisas. Mas eu quero lhe dizer que eu e sua mãe estamos cientes de que erramos feio com essa moça e queremos de alguma forma pedir desculpas.

Eu já estava com dor de cabeça. Achei que tivesse acontecido algo grave com alguém, mas no final das contas as novidades eram boas.

-Pai, tem certeza de que não disseram nada a ela? – perguntei
-Claro, Taylor. Por favor, estamos aqui querendo concertar um erro - falou minha mãe.
-Eu disse que vocês ainda iam me pedir desculpas. Vocês foram muito injustos com ela. Não fazem ideia o quanto ela está triste com tudo isso - completei
-É, a Rose diz que ela nem dorme direito, fica triste em saber que vocês não aceitam o namoro, enfim - completou Tarik
-Nós já sabemos de tudo isso e estamos nos sentindo muito mal. Ela teve uma coragem grande de vir aqui e se explicar. Sentimos que a nossa opinião conta de verdade para ela e que se fosse diferente ela não teria se dado ao trabalho de vir até aqui – disse meu pai
-Também vimos o quanto ela é uma moça de família, com importantes valores - completou minha mãe
-Ela é engenheira, você sabia disso? – perguntou meu pai
-Não, não sabia. Ela nunca me falou sobre isso - respondi com cara de interrogação
-Bom, o que podemos fazer? Pensei em marcar um jantar e nos desculpar - disse minha mãe
-Desculpe me intrometer, mas eu tive uma ideia! – disse Makena
-Que ideia? – perguntei
-Tay, você disse que o aniversário dela está chegando, então poderíamos fazer uma festa surpresa – completou
-Festa surpresa? É difícil enganá-la - respondi
-Não se você disser que os nossos pais continuam sem aceitar e blá,blá, blá. Que o que ela fez não adiantou nada e de repente: surpresa! Todos estão na festa dela. E dai vocêss se desculpam - disse Makes olhando para eles
-Coitada, vai continuar achando que nada mudou? Não sei não - respondi
-Tay, você não é ator? Então! E é por pouco tempo, podemos falar com os pais dela. Imagina se todos estiverem na festa? Ela vai pirar – disse Makena empolgada
-Eu marcaria um jantar - disse meu pai e minha mãe concordou.
-Eu acho a ideia da Makena ótima! Se é que a minha opinião interessa - disse Tarik rindo
-Por um lado acho maldade com ela, mas por outro ela vai ficar muito emocionada. Eu topo! Vamos fazer isso e seja o que Deus quiser – respondi mais animado



~ Flashback OFF ~



Ela me beijava com intensidade! Com certeza gostou de saber que eu teria um lar só meu e que eu não precisaria mais dar tanta satisfação aos meus pais.

Depois do beijo, tomamos a garrafa inteira de champanhe e enquanto isso, expliquei como meus pais decidiram se desculpar pelo o que haviam feito.

-Mas eles não contaram os detalhes? Só disseram que eu fui lá me explicar? – perguntou
-Meu pais não são de detalhes. E falaram que era engenheira - expliquei
-Ah, ok.
-Meu pai ficou impressionado por você ter outra profissão e ainda mais assim, tão bem vista no mercado de trabalho - completei
-É, se eu quisesse teria ganhado muito dinheiro sendo engenheira e trabalhando com meu pai, mas eu não queria ficar o dia todo em um escritório.
-O que o seu pai faz na empresa? – perguntei
-Ele é do conselho - disse tímida.
-Conselho? Não entendi…
-Ele é o CEO.

Eu a olhei surpreso.

-Uau! CEO? Presidente? – perguntei tentando garantir que havia entendido bem.
-Sim.
-Você tem a quem puxar, então - eu disse rindo
-Por quê?
-Porque eu acho você uma mulher muito inteligente.
-Obrigada.
-Vamos parar com a conversa e fazer o que eu quero fazer a muito tempo?
-O que quer fazer a muito tempo que não pode esperar uma conversa?
-Vem aqui – eu disse a puxando para mim

Eu a derrubei na cama e ela saiu.

-Não, espera. Eu preciso ir ao banheiro.
-Agora?
-E por acaso tem hora para ir ao banheiro? – ela riu
-Volta logo, por favor – pedi

Ela pegou a mala de roupas e se trancou no banheiro. Eu para adiantar tirei minha roupa e peguei um pijama que estava na minha mala. Não coloquei o pijama, só o deixei ao lado. Fiquei pelado com o lençol até a cintura esperando ansiosamente por ela.

Olhei meu celular umas mil vezes e nada! Estava angustiado de tanto esperar.

-Carol, está demorando – gritei.
-Calma, já estou saindo – respondeu

Cinco longos minutos depois ela abriu a porta. A cara que eu fiz deveria ter sido filmada, ou não. Ela estava de lingerie e cinta-liga! Eu nunca vi uma mulher de cinta-liga, assim, na minha frente e com aquele corpo. Engoli seco e não conseguia mais me mexer.

Ela tinha refeito a maquiagem, cabelo, tudo! Parecia que estava indo para uma sessão de fotos! Eu realmente não sabia o que falar!

-Gostou? – ela perguntou do jeito mais sexy do mundo.
-Claro que gostei. Você está simplesmente maravilhosa – foi o que eu disse antes de ter a melhor noite da minha vida

Ela se aproximava de mim como quem se aproxima da presa prestes a atacar! Ela estava de salto alto, o que deixava a cena ainda mais sexy. Ela subiu na cama e engatinhou até onde eu estava. Eu ria porque eu estava realmente nervoso. Ela riu também, mas de um jeito mais tímido.

Ela ficou de joelhos na cama e levantou uma perna tirando o sapato e depois fez o mesmo com o outro. Quando eu fui toca-la ela me repreendeu.

-Agora não.

Obedeci. De repente ela abriu um zíper que tinha na calcinha. Um zíper na calcinha?

-Oh meu Deus - eu disse engolindo um litro de saliva.

Depois ela tirou o lençol de mim e se deparou com a minha ereção. Ela continuou vindo até mim e sentou em meu membro de uma vez fazendo-me jogar a cabeça para trás de tanto prazer. Se ela fizesse um movimento sequer eu gozaria.

-Calma, calma – pedi quase implorando para que ela não se mexesse.

Ela ficou parada e parecia apreciar o momento permanecendo de olhos fechados. De repente ela saiu de cima de mim e virou de costas ficando de quatro. Nessa hora, e juro que me senti o homem mais sortudo do universo! Ela sabia que era a posição que eu mais gostava. Na hora imaginei se sairia vivo dessa noite com ela.

Levantei e sem pensar muito a penetrei. A calcinha, a cinta-liga e aquela lingerie me deixava ainda mais excitado. Enquanto fazia movimentos ora bruscos, ora delicados, pensei em como seria fazer sexo anal com ela. Ela estava ali, pronta para mim. E na posição que eu menos conseguia me controlar. Mas ainda sim não tive coragem de pedir.

Ela gozou e eu em seguida. Deitei na cama para me recuperar e ela foi correndo ao banheiro. O melhor era vê-la voltando com a roupa intacta.

-Eu preciso perguntar, onde conseguiu essa calcinha?
-Pergunte a Rose. Ou melhor, não pergunte, por favor - ela riu
-Isso é demais, nunca tinha visto. Quer dizer, jamais vi algo parecido, você é maravilhosa – eu disse a puxando para beija-la.
-Eu não sabia de nada do que estava na mala! Tem coisas lá que por favor, Rose é louca! – confessou
-Ah é? O que tem mais lá? – perguntei
-Nada demais.
-Ah não. Fala! Ou eu vou ter que ir lá abrir.
-Você não faria isso. Não é nada cavalheiro.
-É, tem razão, mas fiquei curioso, essa cinta-liga está demais! – eu disse rindo
-Para, senão vou tirar.
-Se tirar tudo, eu não me importo.
-Engraçadinho.
-Não vai contar o que tem lá? Vai que eu goste de saber.
-Hum, lingeries de diversas cores, camisolas, meias, calcinhas como esta de zíper, sem zíper, KY e um vibrador.

Eu a olhei espantado e gargalhei.

-Por que um vibrador? Ela acha que eu não dou conta do recado? É isso?
-Não tem nada a ver com isso. Tinha um bilhete explicando o porquê.
-Bilhete? Quero ler.
-De jeito nenhum. Tay, por favor, vamos continuar o que estávamos fazendo - ela disse tentando me beijar, mas eu não deixei
-Hey, não disfarça. Quero saber, somos namorados. Não precisa ter vergonha de mim.
-Mas eu tenho vergonha!
-Onde está?
-O quê?
-O bilhete.
-Saco! Eu e minha boca gigante. Espera, vou buscar.

Ela foi até o banheiro enquanto eu já ria da situação. Eu sabia que era um bilhete engraçado.

-Toma! Lê! – ela disse


HELLO!

BOM, O KY VOCÊ JÁ SABE PARA QUE SERVE, NÉ? É UM OTIMO LUBRIFICANTE E O VIBRADOR É PARA MASSAGEAR O CLITORES ENQUANTO ACONTECE A PENETRAÇÃO POR TRÁS. VOCÊ PODE USAR O VIBRADOR PARA A DUPLA PENETRAÇAO TAMBEM. BEIJOS E APROVEITE!

ASS: ROSE



Eu não conseguia parar de ir

Só parei porque a olhei e ela estava séria.

-Pode rir, não faremos nada disso mesmo.

Eu ria porque o jeito de Rose me fazia rir, mas confesso que a ideia era ótima. Eu tinha acabado de pensar em fazer isso com ela, tirando a parte do vibrador, claro.

-Jura? Não faremos? – perguntei decepcionado
-Claro que não. Deve doer.
-Se as mulheres fazem não deve doer tanto assim.
-Você quer? – ela perguntou
-Se eu disser que senti vontade enquanto fazíamos agora, você acreditaria?

Ela sorriu e respondeu:

-Sim.
-Então minha resposta é sim, eu quero, mas só se você quiser.
-Eu nem sei fazer, nem sei por onde começar – ela estava visivelmente nervosa.
-Essa parte eu acho que sei - eu disse me aproximando para beija-la



Eu queria deixa-la o mais relaxada possível e consegui. Aos poucos ela foi se soltando e juntos tivemos a experiência sexual mais ousada das nossas vidas.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

 
© Taylor Lautner Mania - 2014. Todos os direitos reservados.
Design por: Jéssica Tecnologia do Blogger