01 agosto 2017

Fanfiction: Believe - Capítulo 59







Eu gritava e ria ao mesmo tempo.


- Você comprou uma casa? Meu Deus, como assim? – completei.

- Comprei! Você vai gostar, é a nossa cara – ele dizia orgulhoso.

- Wow, que surpresa maravilhosa. Amei, meu amor! – eu disse e o beijei apaixonadamente.


Agora temos uma casa. Taylor me prometeu que me levaria para conhecer assim que estivesse completamente reformada… seria mais uma surpresa. Todos ficavam cada vez mais empolgados com o casamento. Meus pais, os pais de Taylor e até a Makena, que não parava de me ligar para falar sobre os vestidos das madrinhas.



***



Duas semanas depois eu e Danny ainda estávamos em LA para reuniões e trabalhos de publicidade. Taylor tinha viajado com Tarik para divulgar Tracers. Nos falávamos todos os dias e todos os dias ele me lembrava de que eu tinha que desistir de fazer o bendito filme! Mas eu queria muito e explicava para ele que era um sonho e não podia desistir…


Minutos depois de uma das nossas conversas por telefone, Danny chega com uns papéis.


- Jenny, semana que vem temos uma reunião com os diretores e com os atores do filme. Ainda bem que você aceitou esse papel, porque será a única oportunidade de... – ela ia dizer e eu interrompi.

- Única oportunidade do quê? – eu perguntei.

- De beijar o Jake Gyllenhaal, oras. Que o Taylor não me escute – Danny completou.

- O quê? - eu gritei.

- Jake Gyllenhaal vai ser o ator? – continuei gritando.

- Calma, epa! – ria - Vai… - Danny ria com a situação.


- Danny, eu não vou fazer o papel. Imagina, nem terei coragem para isso. Atuar com o cara que eu sempre achei lindo? Nem pensar! – eu disse séria.

- Jenny, você também sempre achou o Lautner bonito e hoje você é noiva dele.

- Completamente diferente – eu respondi.

- Diferente nada, vai lá, faz o que tem que fazer e pronto – Danny parecia calma.

- Não sei... Taylor está tentando me convencer todos os dias de não fazer esse filme. Imagina se descobre que é o ator que eu sempre admirei!? Ele me mata! Daí o casamento cancela de vez – eu disse.

- Jenny, ele não precisa saber que o Jake é o ator. Espera mais um pouco. Vamos lá fazer a reunião e pronto, depois você vê se conta logo ou não - Danny continuou tranquila.

Eu estava ferrada! Quando tudo voltava ao normal, sempre tinha algo para atrapalhar. Se eu realmente não quisesse atuar, eu deixaria essa história de filme de lado. É claro que o Taylor se lembrava do dia que eu disse que um homem bonito era esse Jake… e agora? Bom, deixei por uns dias esses pensamentos de lado. Não ia sofrer por antecipação.



***



Chegou o dia da reunião. Nesse dia Taylor me ligou umas cinco vezes.



- Oi.

- Oi, Tay.

- Onde está?

- Na reunião, mas ainda não começou.

- Ah tá, e já sabe quem são os atores?

- Ainda não - menti.

- Ah tá, depois me liga para contar.

- Claro – gelei


Estava nervosa por causa do filme e agora por causa dessa pressão toda de “me contar tudo”.


Assim que terminei a ligação ele apareceu. Jake Gyllenhaal: a visão do paraíso na terra. Apesar de ter o meu próprio paraíso que se chamava Taylor, ele também chamava muita atenção. Um homem bonito, mais velho, enfim. Ele usava um blazer com uma camiseta branca por baixo, além do jeans sujo. Lembrei dos filmes que tinha assistido com ele. Nossa, arrepiei e estremeci só de pensar que o beijaria em cena. Continuei no meu cantinho, sem chamar atenção. Danny estava comigo e nem se ligou no meu nervosismo.

Eu sabia de toda a fama dele. Um cara mais velho, bonito, famoso e sem esposa? Aí tinha coisa! Mulherengo, claro. Parece que essa era realmente a fama dele em Hollywood. Taylor saberia claro! E pensando nisso minha dor de barriga aumentou.

O diretor começou a falar e todos estavam sentados prestando muita atenção. Jake estava sentado do outro lado da mesa, na minha frente. Eu percebia que ele me olhava muito, mas é claro que ele estaria ansioso para conhecer sua parceira de cena.


Quando a primeira parte da reunião acabou ele se levantou e veio direto até mim. Gelei.


- Jenny McCalister?

- Sim, oi!

- Oi, prazer. Jake.

- Claro, prazer é meu.

- E ai? Ansiosa?

- Ah sim, ansiosa e nervosa, né. O primeiro papel no cinema a gente nunca esquece.

- Sei bem como é, mas comédia romântica é legal de fazer, fica tranquila.


Romântica era a última palavra que eu queria ouvir que não fosse relacionada ao Taylor.

- Vamos marcar de nos vermos para passar um pouco do roteiro? – ele continuou.

- Ah, claro – eu respondi sem saber se era realmente necessário.


Danny se derretia toda. Falava a todo minuto que Jake era maravilhoso e eu a ameaçava dizendo que contaria ao Tarik. Ficamos rindo a noite toda disso.



***



À noite, já em casa, Danny e eu conversávamos sobre os próximos passos. Conciliar a música, filme e casamento era trabalho de super herói. Eu estava exausta só de pensar.

De repente, meu celular apitou. No visor um número desconhecido e a seguinte mensagem:

“OLÁ! ESTOU ANSIOSO PARA PASSARMOS O ROTEIRO. SERÁ UM PRAZER TRABALHAR COM VOCÊ. BOA NOITE, JAKE.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA