30 agosto 2017

Fanfiction: Diário de Uma Paixão - Capítulo 62






*** Taylor POV ***



Fiquei três dias em LA e foi o suficiente para me sentir pior com o que fiz. Eu não parava de pensar em Melanie e também em como Carol nunca me perdoaria se descobrisse o que eu fiz. Meu coração pertencia a Carol, mas meu corpo lembrava de Melanie todas as noites.

Já em Santa Fé, voltei com todo o gás para as gravações. Voltei também a fazer coisas erradas, de que eu não me orgulhava, mas não conseguia mais parar.

-Alô? – eu disse atendendo o celular.
-Tay, está no quarto?
-Oi, Mel. Sim, estou.

E ela desligava e aparecia no meu quarto dois minutos depois. Simples assim. Jantávamos e transávamos todas as noites. Tarik desconfiava, mas se soubesse, ele me encheria o saco e eu não estava a fim de me sentir ainda mais culpado. Para que ninguém percebesse, Mel só me visitava depois das dez da noite, então ficávamos mais a vontade sem o perigo de sermos pegos de surpresa.

Quando Carol me ligava eu ia para o banheiro atender. Não queria que ela fosse exposta assim, não queria que Melanie visse eu disfarçando ou a tratando como namorada. Eu admitia a mim mesmo que estava sendo o pior dos piores homens da Terra, mas eu não conseguia agir diferente.

-Quando vai terminar o namoro? – Mel perguntou assim que saí do banheiro.
-Não sei… e não quero falar com você sobre isso – respondi.
-Taylor, não sou uma prostituta, ok? Tenho o direito de saber. Transamos todas as noites e todas as noites você fala com ela estando ao meu lado.

Eu me senti um lixo, mas eu sabia ser frio quando necessário.

-A Caroline é minha namorada e continuará sendo até eu decidir o que fazer, mas será uma decisão minha.
-Eu já vou para o meu quarto, e não esqueça de se decidir logo.

Ela saiu e bateu a porta. Merda! Eu tinha um grande problema nas mãos! Eu nunca, nunca traí nenhuma das minhas namoradas. E acabei fazendo isso com a única que amei de verdade… como eu sou idiota!

Fui dormir me lamentando, mas lamentar já não adiantava mais.





*** Carol POV ***



James me ligou um belo dia para dizer que eu teria quatro dias de folga. E Rose quando ficou sabendo disso foi direto a minha casa.

-Hei – disse Rose me abraçando ao entrar em casa.
-Oi.
-Preparada para ir a Santa Fé? – ela perguntou.
-Estava pensando nisso, mas Taylor disse que estava filmando até tarde e que não valeria a pena eu ir.
-Ele disse isso?
-Sim.
-Bom, Tarik insistiu para eu ir e pensei se você queria fazer uma surpresa ao Lautner.
-Seria uma boa! Já que ele já fez tantas surpresas para mim.
-Pois é! Bom, eu vou entrar agora no site para comprar minhas passagens, então já posso aproveitar e comprar as suas.
-Compra.
-Vamos ao New México, baby!

Estava animada e com muita, muita saudade! Bom, no dia seguinte partimos para Santa Fé e eu pedi a Rose que não dissesse a Tarik que eu iria junto, já que estragaria a surpresa…

Horas de viagem depois, chegamos ao Radisson hotel. Chegamos a noite porque não achamos mais voos diurnos disponíveis.

Tarik quando me viu quase caiu para trás.

-Não acredito, você veio também?
-Claro, quero fazer surpresa ao Tay. Você pode me falar onde é o quarto dele?
-É no 5° andar. Quer deixar as malas aqui e ir lá?
-Ah não, eu vou de mala mesmo, assim já aproveito e fico por lá e não venho mais atrapalhar vocês.
-Você não atrapalha, amiga - disse Rose.
-Nossa, são meia noite já. Ele deve estar dormindo – falei.
-Bate lá na porta e qualquer coisa ligamos no quarto direto - falou Tarik

E lá fui eu, com a barriga doendo e com minha pequena mala na mão.

-Quarto 507 - falei e bati na porta.

Bati mais uma vez e ele demorava para atender. Deve estar dormindo, pensei.

Mais uma vez bati e ele atendeu. Parecia que tinha visto um fantasma, mas estava perfeito como sempre. Estava de roupão.

-Oi! – eu disse largando a mala e pulando em seus braços.
-Oo-ii.
-Assustado em me ver? Surpresa! – falei empolgada e fui entrando no quarto
-Carol, espera ai. Vai ficar aqui? – ele disse assustado.
-Claro! Você acha que eu vim de LA para fazer um bate e volta? Estou com tanta saudade - eu disse e fui abraça-lo, mas ele se afastou.

Estranhei a reação, mas continuei.

-Deixa eu pegar a minha mala.
-Espera ai! Acho que não pode ficar.
-Por quê? – perguntei sem entender.
-Porque me avisaram que não podemos trazer hóspedes. Coisas da produção do filme.
-Sério? E agora? Tarik sabia disso? Porque ele sabe que eu estou aqui, eu vim com Rose.
-Ele sabia que você vinha?
-Não, soube agora quando cheguei, mas ele sabe que estou aqui no quarto com você.
-Ah.
-Eu vou tentar ficar em um quarto então, vou na recepção.

Taylor estava diferente e desesperadamente disse:

-Acho melhor você voltar para LA e nos encontramos lá. Parece que não tem mais quartos disponíveis aqui no hotel.

Percebi que ele por algum motivo não quería que eu ficasse, mas insisti…

-Eu só preciso de um copo de água, estou morrendo de sede, daí eu vou lá embaixo e tento alguma coisa.

Ele me olhou sério e foi ao frigobar. Foi então que eu vi, em cima do criado-mudo, dois pacotinhos prateados abertos. Dois pacotes de camisinha…

Enquanto ele pegava o copo e a água eu olhei fixamente para ver se não estava enxergando mal e depois olhei para a porta do que seria o banheiro do quarto. Estava fechada. Se eu não fosse uma mulher forte o suficiente eu teria desmaiado.

Para não me precipitar ou para não aceitar o que via diante dos meus olhos eu bebi a água e disse:

-Bom, eu vou lá embaixo, vou com a mala mesmo.
-Eu encontro você lá na recepção - ele disse e fechou a porta.

Sabe aquele momento que você não sabe para onde ir? O que fazer? Comecei a me desesperar e sai correndo para o 4° andar, onde estava Tarik e Rose… Bati desesperada na porta do quarto.

-Carol? O que aconteceu? – Rose perguntou abrindo a porta e eu entrei.
-Tarik! – disse desesperada.
-Nossa, Carol o que foi? – ele perguntou.
-Taylor está com uma mulher no quarto.
-O que? – Rose gritou.
-Como assim, Carol? Quem era? – Tarik perguntou.
-Não sei quem é, vi camisinhas no criado-mudo e a porta do banheiro fechada. Tarik, eu tenho certeza de que tem alguém lá. Eu só quero, por favor, que confirme isso para mim e se for o que eu vi e estou pensando, me avise e não deixe ele se aproximar de mim. E eu volto para LA.
-Eu vou lá – gritou Rose e eu a segurei com toda minha força.
-Você não vai! Isso é assunto meu, Rose! Tarik, por favor, me ajuda.

Eu estava fria, sem chorar, somente com um nó na garganta e um aperto no coração. Tarik me olhava com pena e eu entendi. Ele não disse nada, apenas me olhava e eu comecei a entender tudo.

-Quem é, Tarik? – perguntei.

Ele continuava a me olhar com pena e Rose disse:

-Tarik Kanafani, se quiser continuar comigo, responda… quem é?
-Não sei! Ou não tenho certeza.

Nesse momento eu me ajoelhei no chão. Rose veio me ajudar já que eu não tinha mais forças.

-Carol! – ela gritou.

Suspirei e as lágrimas ainda estavam travadas em meus olhos. Por algum motivo eu não conseguia chorar.

Rose se levantou e disse:

-Tarik, vai lá! Confirma essa história. Enquanto isso eu vou arrumar a mala que acabei de desfazer, eu volto com a Carol para LA.

Eu continuei no chão. Olhando para o nada, a única coisa que eu conseguia pensar era: por quê? Por que ele fez isso comigo? Porque outra em tão pouco tempo? E todo aquele amor que ele dizia que sentia por mim? E todo o esforço para ficarmos juntos? E as surpresas? Ele enfrentou os pais por minha causa! Meu Deus!

Enquanto Tarik saiu e Rose arrumava de novo as malas eu continuei no chão, pensando em algumas coisas e flashes vieram na minha cabeça.



~Flashback ON~



Taylor ria.

-Sabia que eu amo você? – ele dizia enquanto me derrubava na cama.
-Ahm… você pode falar isso todos os dias, se quiser.
-Eu vou falar. Esteja preparada para isso.
-E ai? O que vamos jantar? – perguntei.
-Bom, eu nem sei o que tem de panela na cozinha! Foi você que comprou tudo.
-Basta dizer que não sabe cozinhar, Taylor – ele ri.
-Engraçadinha. Vem aqui, então – ele disse e me arrastou para cozinha.
-Eu não sei cozinhar, mas quero estrear a cozinha fazendo outra coisa - ele terminou de dizer e me agarrou.





~Flashback OFF~







As cenas vinham como meteoros em meu cérebro. Foi então, que a primeira lágrima caiu em meu rosto.

Um comentário:

  1. Nossa não acredito que ele fez isso com ela 😡😡😡
    Continua logoooo

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA