18 outubro 2017

Fanfiction: Diário de Uma Paixão - Capítulo 69









*** Carol POV ***



Eu tentava seguir a minha vida. De volta ao trabalho e à minha monótona rotina. Eu me sentia sozinha, mais do que nunca. O mais difícil foi contar aos meus pais. Meu pai ficou super desconfiado, mas respeitou. Minha mãe também, mas entendeu. Eu deveria ser atriz também, pois acho que fui super convincente ao dizer a eles que eu não gostava mais de Taylor e que ele era menino demais para mim. Além disso, eu disse que precisava me dedicar a carreira. Bom, quem dera tudo isso fosse verdade, ia ser menos doloroso.

Semanas se passaram e eu não tive nenhuma noticia dele. Eu não queria saber de nada. Não acessava mais a internet, não queria ver as noticias. Eu sabia que se abrisse a página de fofocas encontraria uma foto dele com a tal produtora que o “roubou” de mim. Eu morria de curiosidade para saber como ela era, mas ao mesmo tempo eu morreria se visse alguma coisa a respeito dos dois. Eu queria evitar mais dor.

Rose e Tarik tentavam me distrair. Todos os finais de semana eles me convidavam para sair. Bar, balada ou um simples jantar em casa, mas sinceramente, eu não estava disposta para nada. Ficar com eles me lembrava Taylor, aliás, tudo me lembrava ele… ó mundo ingrato.

Natalie e Patrick também estavam na mesma e tentavam me animar. Bom, eu só queria trabalhar e chegar em casa para escrever no meu diário, que já estava ficando cheio de palavras tristes e muita, muita mágoa.

Mas ia chegar o dia em que eu precisaria seguir em frente e viver uma vida normal, uma vida sem Taylor Lautner.

-Alô?
-Oi Carol.
-Oi James.
-O pessoal da produção da Vanity Fair me ligou e eles enviarão para nós o convite para a festa deles.
-Vanity Fair? Sério?
-Sim, eles te querem lá. Você precisa estar deslumbrante e pode levar um acompanhante além de mim, claro.
-Wow! Bom, eu vou só com você mesmo.
-Ok. A festa é neste Sábado, você precisa escolher uma roupa e eu já providenciei uma estilista para te ajudar.
-Uma estilista? Eu? Quem diria.
-Pois é, você é uma estrela agora, precisa de uma estilista.
-Ok - eu não tinha ânimo para nada.
-Bom, amanhã já temos uma reunião com ela porque estamos em cima da hora e se tiver que fazer ajustes na roupa precisamos nos antecipar.
-Ok.

Eu não poderia me esconder a vida toda, nem ficar chorando pelos cantos. Mas é claro que na hora eu pensei: será que ele vai nessa festa também?





*** Taylor POV ***



As semanas passaram rápido. Apesar da minha tristeza eu tinha que trabalhar. Terminei de gravar Ridiculous Six e voltei para Los Angeles. Todos os dias eu perguntava dela para Tarik, mas ele evitava falar. Eu procurava noticias sobre ela na internet, mas só encontrava as mesmas coisas.

-Bom dia - Tarik disse ao entrar em meu apartamento.
-Bom dia - respondi desanimado.
-Bom, este final de semana temos a festa da Vanity Fair - Tarik disse abrindo a agenda.
-Ah, é? Ok.
-É e você tem direito a levar um acompanhante, além de mim, claro.
-Leve a Rose então, eu vou sozinho – respondi.
-Sério? Ela vai adorar.
-Sério - falei triste.
-Bom, então amanhã a estilista vem aquí para trazer o seu terno e ver se precisa ajustar.
-Ok… Bom, eu sei que você vai fugir da resposta, mas eu vou perguntar mesmo assim.
-Ah não… lá vem.
-Sabe se a Carol estará lá?

Tarik suspirou e sorriu.

-Ela estará lá – respondeu.
-Oh Deus - falei sentando no sofá.
-O que foi? – perguntou.
-Nada… vê-la e não poder fazer nada – respondi.
-Acostume-se - Tarik respondeu friamente.
-Ela vai com quem? – perguntei curioso.
-Ah, quer saber demais. Não sei.
-Fala com a Rose, ela deve saber.
-Taylor, eu não vou falar nada com ninguém. Deixa ela em paz, vive a sua vida. Já te falei isso mil vezes.
-E eu vou responder mil vezes que eu não vou desistir.
-Faça o que quiser - ele disse indiferente.
-Você contou a Rose o que o canalha do produtor fez? – perguntei.
-Não! Mas ela com certeza terá a mesma opinião que eu. Ela vai dizer que quem fez tudo foi você.

Revirei os olhos ao escutar isso mais uma vez. Tarik saiu de casa, indignado com a minha insistência, mas eu estava disposto a lutar. Isso já era uma meta na minha vida, independente do quão seria difícil.



*** Rose POV ***



Eu tentava fazer companhia para Carol sempre que possível. Não gostava de deixa-la sozinha, mas ao mesmo tempo ela precisava do seu espaço. Ela não perguntava sobre Taylor e eu tão pouco falava dele, apesar de saber cada passo daquele idiota, por causa de Tarik. Toda vez que estávamos juntos eu não falava com ele. Nunca mais falei, na verdade. Taylor era como um estranho para mim.

Um dia, visitando a Carol, ela me contou sobre a Vanity Fair e eu contei a ela que iria também, bom, ela na hora já imaginou o porquê, mas não falou nada. Aproveitei para falar sobre o meu vestido e ver o dela. Wow! Ela estaria deslumbrante e eu só queria ver a cara do traidor quando a visse.

Estava com Carol na sala conversando quando o celular dela tocou. Ela olhou o visor e levantou imediatamente do sofá sem dizer nada. Ela foi atender a chamada na cozinha e eu achei estranho. Eu e Carol não tínhamos segredo. Será que era Taylor? Será que ela estava sendo boba o suficiente para lhe dar uma segunda chance? Não era possível.

Dez longos minutos depois ela volta e me diz:

-Adivinha quem era?
-Não sei, mas você saiu e eu estranhei. Era um cara, certeza - falei rindo.
-Era um cara sim e me chamou para ser sua acompanhante na festa da Vanity Fair.

Eu gelei. Taylor e sua cara de pau! Meu Deus.

-Eu não acredito que ele fez isso! – vomitei as palavras.

Carol me olhou sem entender.

-Rose, você nem sabe quem é… ou sabe?
-Fala logo quem é! Você aceitou?
-Eu disse que eu tinha o meu próprio convite e que eu que deveria levar um acompanhante.
-E?
-E daí que ele se ofereceu para ser o meu acompanhante.
-E você aceitou?
-Aceitei… não sei se fui burra ou não, mas eu não estou nem ai.
-Ai Carol, eu não acredito que vai dar uma chance a ele, depois de tudo o que ele fez, de verdade, estou decepcionada - falei me levantando do sofá.
-Rose, ele fez o que fez porque sempre gostou de mim! Diferente do idiota do Lautner.

Olhei espantada com o que ouvia. Espera ai! O cara do telefone não era Taylor, então.

-Carol, espera ai, o cara que te ligou agora, quem era?
-Christian.

Dei risada ao escutar esse nome. Sorri por não ser Taylor, mas ao mesmo tempo lembrei do quanto esse produtor gato pode ser traiçoeiro, afinal, ele ameaçou o Lautner quando achou conveniente. Bom, eu prometi a Tarik que não me meteria na vida deles, mas algo me dizia para ficar de olhos bem abertos. Carol era como uma irmã e eu não a deixaria sofrer de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA