19 dezembro 2017

Fanfiction: Believe - Capítulo 62





Eu tinha tanto trabalho que nem conseguia raciocinar! Às vezes me arrependia de ter aceitado fazer um filme no auge da minha carreira como cantora, mas eu ia superar. Se Jennifer Lopez conseguia eu conseguiria também.

Taylor me perguntava todo dia se eu teria a reunião com Jake para passar as falas, etc. Na verdade eu estava fugindo disso. Toda semana dava uma desculpa… até pedi para Danny inventar uma desculpa e dizer a ele que eu faria tudo sozinha, por enquanto.

Além de tudo isso, ainda tinha meu casamento! Toda entrevista que eu dava sobre o filme tinha que responder sobre minha vida pessoal. Era um saco! Toda semana saía nas revistas uma foto minha e de Taylor sobre o casamento, casal do ano, etc. Isso me deixava ainda mais nervosa.

Taylor estava “um pouco mais tranquilo” que eu, então estava fazendo muito mais coisas sobre o casamento.

- Jenny?
- Oi, amor!
- Oi! Pode falar?
- Sim.
- Estou vendo com a Danny a minha roupa e a roupa dos padrinhos.
- Ah é? Que legal? É aquele modelo que eu disse a ela, certo?
- Sim! É esse… queremos saber se quer mudar algo ou não?

Antes de responder tive uma crise de tosse! Como eu tossia! Estava começando a ficar doente…

-Jenny? Está bem?
-Sim, crise de tosse.
-Nunca te ouvi tossir assim!
-Pois é, estou com a resistência baixa.
-É, né. Fazendo mil coisas ao mesmo tempo.
-É… então, não quero mudar nada, é isso mesmo!
-Okay te ligo mais tarde.

Eu não estava tão bem. Precisava parar, mas estava no meio de uma sessão de fotos.


***


Quando cheguei em casa Danny estava me esperando para contar as novidades do dia, mas nem continuou a falar porque viu que eu estava mal.

-Jenny, que cara. Você está bem?
-Não, acho que estou com febre.
-Febre?
-Sim.
-Só isso? Não sente mais nada?
-Muita dor de garganta.
-Então vou chamar o Dr. Woo.
-Não precisa.
-Claro que precisa, olha sua cara!

Duas horas depois Dr. Woo estava me examinando.

-Garganta inflamada. Antibiótico por 8 dias, não pode interromper o medicamento senão não vai fazer efeito e a bactéria volta ainda mais forte. – ele disse.
-Okay, doutor, obrigada.
-De nada. Você ficará bem! Danny, qualquer coisa me ligue.

Dr. Woo era um amor. Médico da minha família por muitos anos.

-Jenny, amanhã tem mais uma entrevista sobre o filme. Então descanse para você estar bem.
-Ok Danny, pode deixar.

Mais entrevistas e perguntas sobre minha vida pessoal. Saco!

Com o antibiótico no primeiro dia eu já estava me sentindo melhor. Tomei um banho e me troquei para a entrevista. Danny me levou em seu carro.

-Jenny McCalister, seja bem vinda! – disse a jornalista.

-Obrigada.

-Sente-se – ela disse e apontou para uma poltrona.

Ela começou a entrevista. Falamos sobre o filme, expectativas, sobre a música, enfim… e é claro que Taylor estaria na pauta.

-Com relação ao seu casamento, tudo pronto?
-Quase tudo. Casamento é muito delicado, são muitos detalhes, mas vamos conseguir.
-E como está Taylor? Ele participa dos detalhes também?
-Sim, no momento, bem mais que eu. Estou muito ocupada, fazendo muitas coisas ao mesmo tempo e com isso é claro que ele se preocupa mais com algumas coisas e resolve outras para mim.
-Você vai casar com um dos homens mais cobiçados, como se sente com relação a isso?
-Taylor tem os melhores fãs, ou seja, se ele está feliz com certeza todos estarão também.

Terminamos a entrevista e o que eu mais queria era ir para casa. Taylor me ligava de 1 em 1 hora para saber se estava bem.

-Oi, amor.
-Oi! Está melhor?
-Sim, já sai da entrevista e está tudo bem.
-Que bom. Consegui uma folguinha aqui e estou indo para sua casa.
-Jura? Nosso final de semana vai começar mais cedo?
-Vai! – ele riu.

Cheguei em casa e capotei. De repente, acordei com alguém se aconchegando ao meu lado.

-Tay! – disse e o abracei.
-Oi, meu amor.
-Oi. Chegou agora?
-Não. Já até tomei banho e agora vim deitar aqui com você.
-Ah, que bom!
-Está com febre?
-Não mais.

Ele ia me beijar, mas não deixei.

-Por quê?
-Porque você quer ficar doente?
-Ah, nada a ver! Eu tenho boa resistência.
-Ah tá! Não, amanhã quem sabe.
-Nossa, eu vim para ficar com você e não vou ganhar um beijo sequer?- Ri do seu drama.
-Não vai! Só na bochecha.

E cochilamos assim, de conchinha, sem beijo, só amor…

Notas finais
Comentem!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA