17 março 2018

Fanfiction: O Gatoro Da Casa Ao Lado - Capítulo 3





Acordei com um zumbido do celular. Tateei por cima do criado mudo e encontrei ele, esfreguei meus olhos melhor para ler a mensagem, era do Nathan, ele enviou um mensagem no nosso grupo.


Sorri boba e mandei uma mensagem pra ele no privado, depois entrei no Facebook e atualizei meu status, logo nossos amigos e até certas pessoas comentaram.




Decidi não responder de volta as vadias e desci pra tomar café.



- Bom dia, família. - meus pais já estavam sentados a mesa nos esperando. Dei um beijo nos dois e logo Steven desceu.



- Dois, hein. Uau, como Nathan conseguiu te aturar tanto assim? - Steven comenta sarcástico. Jogo uma uva nele e ele pega com a boca.



- Dois anos? Nossa, parece que foi ontem que nos mudamos para cá e você meses depois começou a namorar ele. - meu pai comenta tomando um sorvo do seu café.



- Eu estou tão feliz, adoro o menino Nathan. Ele te faz tão feliz, meu docinho. - mamãe estica a mão sob a mesa, pego sua mão e ela a beija.



- Eu queira sair com ele hoje, ver um filme, ir à sorveteria, essas coisas.



- Vocês não vão transar. - papai diz com toda tranquilidade na voz. Cuspo o café fora, minha mãe se engasga com o pão e Steven apenas ri. Idiota.



- Pai! - exclamo envergonhada.



- Carl, pela morde de Deus, isso não se diz. - mamãe bate em seu ombro.



- Só estou alertando ela, eles não vão transar de maneira alguma.



- Ai caramba eu não quero fazer isso, eu só quero comemorar com meu namorado.



Meu pai me olhou sério por vários segundos, já estava quase desistindo quando ele limpou a garganta e disse:



- Tudo bem, esteja em casa às 21h00min.



- Mas é cedo pai, eu sempre chego depois das onze. - reclamei. Meu pai me olhou por cima dos óculos.



- Chegue às 21h00min - Steven que se preparava pra sair para o colégio foi interceptado por nosso pai. - Você também Steven. - meu irmão para no centro da sala.



- Eu? Por quê?


- Porque nós vamos fazer a politica da boa vizinhança com os novos vizinhos. - minha mãe diz e bate palmas.



- Pai, isso é serio? Eu vou sair com a Alicia hoje. - Steven exclama irritado.



- Estou nem ai, estejam aqui às 21h00min. - meu pai decreta. 



Steven e eu saímos para o colégio, no caminho passamos na casa dos nossos amigos. Logo que chegamos damos de cara com Alicia e suas comparsas na frente da escola conversando animadamente com Nick. Steven limpa a garganta irritado e bate forte com a porta do carro. Olho pra Mia e Madison.



- Briga, briga, briga. - sussurro pra elas que riem com as mãos na boca. 



- Alicia! - Steven chama atenção da namorada que vira pra ele com a cara mais lavada do mundo. 



- Amorzinho. - Alicia joga seus braços em volta do pescoço do meu irmão e o beija. - Já conheceu nosso novo colega? - Steven mede Nick de cima a baixo.



- Não.



- Ah, mas devia, ele é uma graça. E não tem nenhum amigo ainda. - Alicia faz uma carinha de fofa. - Nós devíamos sair com ele, o que você acha? - Steven limpa a garganta. 



- Alicia olha... - ele começa, mas logo é interrompido por ela.



- Steven, por favor... - ela pega o braço dele. - ele não tem amigos, amor. Faz essa caridade. - a garota bate os cílios com meiguice, ponto fraco do trouxa do meu irmão. Steven olha pra nós e suspira vencido.



- Okay, vamos marcar de sair com ele, no sábado. 



- Não, hoje! - Alicia decreta. 



- Alicia, hoje vamos sair com a Kath, está lembrada? Aniversário de namoro. Além do mais, hoje tem a festa do Dan, temos que fazer parecer para os meus pais que vamos ao cinema. - Alicia bufa irritada. 



Ele continua:



- Além do mais, íamos sair em casal, como vamos sair em casal e levar ele? 



- O que tem a ver? Nick faz companhia pra Vick e Amanda. - Alicia sorri maliciosa. - Elas tomam conta dele direitinho. - Vejo meu irmão sorri descrente. 



- Está certo. Agora vamos entrar. - meu irmão pega a mão da namorada e a leva para dentro sem a deixar da tchau para Nick. 



Durante o intervalo, Nathan e eu ficamos planejando tudo para a noite: onde iriamos, que filme iriamos assistir e depois onde iriamos comer. Meus pais tinham que estar convencidos que íamos ao cinema. Madison e Mia me chamam para sentar com elas na nossa mesa especial. Especial pelo simples fato de ter sido nela que nos conhecemos. 



Mia sempre sentava nela com Madison e quando cheguei ao colégio, há dois anos, com um refeitório lotado e mesas lotadas, foi lá onde pedi refugio para lanchar. Elas me deixaram sentar com elas e foi ai que iniciamos uma amizade verdadeiramente, verdadeira. 



- Hei girls, tudo pronto pra hoje à noite? - perguntei assim que me sento 



- Tudo pronto, camisinhas na bolsa, camisinhas na carteira do namorado, camisinhas... - interrompi Mia.



- Para, sua louca! Não é disso que estou falando? Meu Deus. - Madison e eu rimos 



- Se não é isso, então é o quê? 



- Ai Mia, por favor, nem todo mundo só pensa em sexo como você. Kath está falando da nossa saideira hoje, lembra? Festa do Dan? Sermos convincentes aos pais dela que vamos ao cinema. - Mad explica



- Tsc, é isso... Ah, tá, então está tudo certo, meninas. Peter vai a minha casa hoje ás 19h00min e nos encontramos lá. - Mia volta sua atenção para o celular e Mad e eu voltamos a nos concentrar nos planos para a noite. Eu adoro esses momentos ao lado delas, cada uma de nós tem um jeito.



Madison é a CDF da turma, é a melhor dançarina e canta como um anjo. Ela deveria ser a capitã da Cheerios, mas, talvez, pelo fato de Amanda ter dormido com o treinador, ajudou o bastante para Alicia ser a capitã. Madison sempre foi a cabeça certa da nossa turma, namoro o mesmo garoto há anos. Lembro-me do dia em que entrei aqui a primeira vez. Madison esbarrou em mim na entrada, ela me ajudou a apanhar toda minha papelada da minha transferência, e em um simples sorriso conquistou todo meu coração. 



Mia é o oposto de Mad, ela é mais louca, mais “maloqueira”, a rebelde da turma que só pensa em sexo e é completamente apaixonada pelo namorado. Mia é filha única assim como Madison, seu ponto fraco é seu pai a quem ela ama acima de qualquer coisa. Mia é expert em fraudar provas, furtar gabaritos e arrombar portas, já fizemos muito disso nas provas de álgebra. Me lembro de quando a conheci, foi logo depois do meu esbarrão em Mad, fui pra direção entregar a papelada da minha transferência e lá estava ela, sentada esperando por outra de suas suspensões. Lembro do que o diretor me disse quando tentei puxar conversa com ela.



"Você é boa demais para um ser tão corrompido como Mia Carson". 



Ri dele enquanto entrava no seu gabinete, olhei pra Mia que piscou pra mim. Nesse mesmo dia larguei a vergonha de ser a novata do colégio e pedi para sentar onde estamos hoje. Mia é toda durona mais no fundo o sorriso dela vence qualquer dia ruim.




* * * 



A noite caíra e junto a ela jovens escampando de janelas para sair, outros dizendo tchau pros pais, e outros sendo... Kath.




- Sim pai, não vou beber, nem comer, nem me divertir. Não irei respirar e se te serve de consolo me comportarei igual aqueles fantoches. - a garota observava o pai tira o jantar do forno. Carl olhou para a filha que respondia a tudo sarcástica.



- Não seja tola, Katherine. Mais uma dessas e te tranco no porão.



- Não temos um porão.


- Eu materializo um.



- Virou bruxo agora?



-Se for pra te deixar trancada com uma fita na boca, para trancar essa sua língua malcriada, eu viro um sim.



Carl manteve sua postura ereta e séria para com a filha. Kath quando viu que não teria chances alguma de ter uma noite normal de adolescente, resolveu apelar para o que ela sabe fazer de melhor.



- Está bem paizinho, eu vou me comportar. Você sabe que eu sempre me comporto, não precisa se preocupar. Sabe que eu nunca te decepciono, não é? - Kath chegou de mansinho e tocou a careca do pai. Algo que ela sabia que ele adorava, porque, diferente das outras meninas da sua idade, que tem vergonha do pai quando estão carecas, Kath não tinha. Ela adorava alisar e beijar.



- Eu sei, eu confio em você. - Carl suspirou longo. - Está bom, pode ficar até às 23h00min, amanhã nós vamos com vocês dois a casa dos vizinhos. Hoje irei eu e sua mãe. - Kath controlou os pulinhos de alegria que ela queria dar. Plantou um beijo na cabeça do pai e subiu para o quarto. 



- Vamos embora, Kath. Não temos a noite toda para te esperar garota. 



Steven gritou para que a amiga da namorada descesse logo. Logo Kath saiu de casa, vestida adequadamente para sair com os amigos: camisa listrada, calça legging e um All Star.



- É sério, Kath? - Vick questionou a amiga.



- O quê? É só uma roupa.



- Ai meu Deus, por que você esta usando essa roupa, Kath? - indagou Alicia. - Você sabe que nós vamos pra uma festa e não para escola, não é? - Kath cruzou os braços, irritada. Não se deu ao luxo de responder a cunhada, entrou no carro e esperou que o irmão desse a partida.



- Não liga pra Alicia, é uma necessidade de vida ela criticar as pessoas. - Derek pousou a mão na coxa da amiga e continuo - Eu ainda continuo te achando linda, usando as roupas que você vai para o colégio ou não. - Kath sorriu para o amigo que retribuiu o sorriso.



- Vamos lá, cambada. A noite é uma criança e eu só quero beber. - disse Nathan entrando no carro. Kath arqueou as sobrancelhas fingindo estar magoada.



- E eu? 


- E curtir muito você também. - Nathan tocou no rosto da namorada provocando no amigo ao lado um pouquinho de ciúmes. - Hoje a noite é nossa, minha doce Katherine. - ele beija a mão dela, que apoia a cabeça em seu peito. 



Steven entra no carro e da partida, indo em direção a casa de Dan, onde sempre acontece as festas mais loucas. 



Chegando a festa, Kath e a metade de sua trupe desceu do carro, todos olhavam embasbacados para dentro da mansão, onde a festa já bombava. Havia um DJ na área coberta da piscina, adolescentes já bêbados sentados na grama, outros fumando. Dan é o mais rico da turma, apesar de estudar em uma escola publica, prefere gastar seu dinheiro com festas exorbitantes e viagens românticas com Madison. Essa seria a melhor Pool Party: bebida, música, garotas disponíveis para caras solitários.



Kath levou seu olhar até a sacada de um dos quartos e encontrou com olhar de Madison que sorriu alegre ao vê-la. A amiga fez sinal para que ela a esperasse na piscina e em poucos minutos já estava lá, abraçando-a.



- Você veio mesmo, nem acredito que seu pai deixou. - disse Madison.



- Bom, eu não disse exatamente que iriamos a uma festa, digamos que... ao cinema e depois a lanchonete do Sr. Crowles. - Kath piscou para a amiga em confidencia. Logo as duas entraram na casa e foram atrás de Mia, que por incrível que pareça, ainda estava sóbria.



- Amigas! - gritou a garota. Mia foi até suas duas melhores amigas e as abraçou. - Nem acredito que você está aqui Kath. 


- Ai caramba, até parece que eu nunca vim a uma festa dessas. 



- Bom, sozinha sem seu pai por perto, não mesmo. - Mia disse, se desfazendo do abraço.



- Milagre você ainda estar sóbria, Mia. - disse Madison pegando um ponche.



- Prometi ao Peter que só iria beber depois da meia noite, a festa ainda nem começou, então. - ela da de ombros, se servindo de um ponche também. Kath ficou parada olhando pras duas sem saber o que fazer. - Não vai pegar também, Kath? 



- Ahn, eu não sei, isso tem álcool? 



- Não boba, pega logo o seu. - Madison encheu um copo pra amiga que aceita sem relutar.



Do outro lado, Nathan aproveitava a festa ao lado de seus amigos. A namorada havia saído com as amigas, deixando assim três caras comprometidos, solteiros para bebidas. Derek observava tudo de longe encostado na mesa junto ao DJ. Ele nunca foi de se enturmar com os demais, sempre foi amigo de todos, sai com todos sem exceção, era o melhor amigo de Steven e Dan, nutria seu amor platônico por Kath desde que a viu a primeira vez entrando pelos portões do Mickley High. Derek olhava tudo com atenção, era o pai da turma como Alicia dizia, não gostava de beber quando saia para festas porque sempre era ele quem terminava a noite dirigindo. Seus olhos percorriam pela área da piscina, quando viu Nick entrando e logo Amanda e Vick se jogando encima dele, era bizarro e ridículo. Mas foi a visão da moça ruiva de cabelos esvoaçantes que tirou sua total atenção do resto do mundo. Seus olhos brilharam em direção a ela, seu sorriso se escancarou no minuto em que ela retribui o olhar doce a ele. 


- Você parece gostar muito dessa garota. - Derek saiu do seu estado abobalhado e olhou para o DJ. 



- É, eu gosto sim. - ele disse sincero.



- E por que não esta lá com ela? 


- Por causa disso. - Derek apontou para Kath, que foi toda sorridente até o namorado. Nathan disse algo em seu ouvido e ela logo lançou os braços em volta do seu pescoço. Olhou para Derek e deu um simples tchau. 



- É companheiro, eu te entendo.



Derek voltou sua atenção para a piscina onde seus amigos dançavam e brincavam como se não houvesse outro amanhã. Uma garota ruiva deu a volta na piscina e olhando para Derek aproximou-se dele.



- Hei, aceita um ponche? - ela pergunta. Derek hesitou um pouco, mas ao ver Kath dançando e beijando apaixonada com Nathan, olhou para a garota ruiva a sua frente e sem hesitar agora, a puxa para um beijo, dispensando o ponche e apresentações. Derek e a garota ruiva saíram em direção a casa onde passaram o resto da noite com beijos quentes, amassos e danças loucas.



Em um dos quartos acima, as fogosas Amanda e Vick tirando todo proveito que lhes foi concedido do novato Nicolas Parker. O pobre garoto... Desculpa... O corajoso e nada idiota Nicolas Parker, aproveitou-se do banquete servido por Alicia, e fez desta noite a mais louca e voraz das meninas. Amanda e Vick caíram exaustas na cama, uma de cada lado dele. Ele ainda tinha fogo e disposição para mais dois rounds. Elas por outro lado...



- Por Deus, você não cansa? - perguntou Vick a Nick.



- Nunca loirinha. - disse ele tirando uma mecha de cabelo do seu rosto.



- Eu acho que não vou usar calcinha por uns três dias... Você surrou a minha bunda, garoto. - reclamou Amanda tentando se sentar na cama. Nick sorriu orgulhoso do feito.



- Por que não nos conta mais sobre você, Nick? É uma incógnita, Deus sabe o quanto pelejamos por uma noite dessas com você ou que ao menos nos olhasse nos olhos. - Vick disse já de pé se trocando.



- É mesmo, Deus abençoe minha irmã e seu poder de persuasão. - Amanda põe-se a ficar de bruços e com as mãos apoiada no queixo, esperou que Nick responde-se a pergunta da amiga.



- Não tenho para falar, foi só uma foda, já devem estar acostumadas com isso. - respondeu tomando outro sorvo de sua bebida.



- Isso o quê? - indagou Vick.



- A serem fodidas sem compromisso, não tenho obrigação de expor minha vida pessoal a nenhuma de vocês. Como eu disse foi só uma foda, nós descemos e cada um vai para o seu devido lugar.



Nick levantou-se da cama e foi trocar de roupa. Vick e Amanda caladas estavam, caladas ficaram. Trocaram-se também e em silêncio deixaram o quarto. Nick foi até a sacada onde observou atentamente a cada movimento, cada sorriso, cada palavra que saia da boca de uma certa ruiva que atende pelo nome de Katherine Mitchel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA