21 julho 2018

Fanfiction: O Garoto Da Casa Ao Lado - Capítulo 10





Nick 



Os dias se passaram rápido desde o dia em que levei Kath para o passeio. Seu irmão veio falar comigo depois me mandando ficar longe. A raiva e ira não me deixaram dormir por dias, tive pesadelos, mais do que já tenho, e nem meus remédios ajudaram. Minha mãe ainda viajando a trabalho e eu fico nessa casa sozinho durante todo dia. Olho pela brecha da cortina, Nathan acaba de chegar e Kath corre para abraçá-lo, dentro carro estão Mia e Peter, Madison e Dan, parece que vão sair em casal. 

Eu posso sentir meus olhos queimando de raiva. 

Quando é que Kath vai se tocar que desde o nosso primeiro beijo é a mim que ela pertence? 

Eu preciso acabar com essa palhaçada o quanto antes. 



* * * 


Kath 



Nathan foi com Dan e Peter até a banca comprar nossas pipocas, Mia escolheu um filme de terror, mesmo com os protestos de Madison. Conversamos sobre o filme até que vejo Derek saindo de dentro da sala com a ruiva que ele estava na festa. Quando me viu ele pareceu nervoso e envergonhado. Fui até ele. 

- Está de romance e não me contou? - cruzei os braços tentando soar brava. 

- Eu também preciso trepar, não é? - cubro a boca envergonhada. Derek se toca do que acabou de falar e me pede desculpas – Kath, foi mal, desculpa... Eu não... Você sabe... Eu falo demais. - ri do seu embraço e lhe dou um abraço apertado. 

- Seu bobo, não precisa ficar se desculpando, agora vai que sua ruiva te espera. - tentei parecer chateada e até fiz bico. Olhei pra frente e a vi encostada ao balcão da lanchonete esperando ele. 

- Sua boba, ela é só por essa noite. - ele chega mais perto de mim. Sua mão tira uma mexa do meu cabelo do meu rosto. - Você é pra sempre. - sorri encabulada e muito envergonhada. 

- Deixa eu ir, a ruiva ali quase me estuprou na sala do cinema. - Derek da um beijo no topo da minha cabeça e vai ao encontro da outra ruiva. Suspirei sei lá Deus por que. 

Nathan assovia para mim avisando que já vamos entrar. 

O filme em si foi uma droga. 

- Não acredito que paguei vinte dólares pra assistir a desgraça de uma boneca. - Peter reclama assim que saímos da sala. 

- Eu que não acredito, sério Mia? Eu prefiro assistir crepúsculo a essa droga. - Dan exclama 

- Ei. - eu e as meninas dizemos juntas. 

- Respeite crepúsculo, ele é meu filme - soco seu estômago. 

- Querido, se você quiser ficar uma semana sem sexo, então sugiro que você comece a respeitar O Edward. - Mad diz emburrada. 

- E o Jake. - Mia fala. 

- E a Bella e a Stephenie Meyer. - digo pra completar. 

- Que seja, esse filme foi uma droga em si. - Nat diz enquanto nos dirigimos até o carro. - E ai, qual vai ser: sorvete ou pizza? 

- Sorvete. 

- Pizza. 

Pedimos sorvete e os meninos pizza. Mas como estamos no século vinte e um, obvio que quem predomina somos nós... E as meninas com suas vaginas, eu apenas faço greve de beijo. 

Seguimos para a sorveteria, e, como sempre, eu me diverti com as implicâncias de Peter e o ciúmes de Mia. Acho fofo e lindo o namoro deles. Ela é a rebelde e ele o garoto do skate. 

- Você podia parar de olhar para aquelas songas. - Mia bate no ombro de Peter, que reclama de dor. 

- Caramba mulher, eu não estou olhando para ninguém, eu só tenho olhos para você, bombom. - Mia aperta seu nariz e lhe dá um beijo. 

- Vocês são malucos, sabia? - Dan fala. 

- Se você chama nosso amor de maluquice, então sim, somos loucos, malucos, e acima de tudo, somos um só, eu sou todo da Mia e ela é toda minha. - Peter diz olhando para ela que suspira. 

- Nossa, quanta veadagem. - Dan diz e Mad da uma cotovelada nele. 

Rimos e falamos besteira por todo resto da noite. 

Depois de tanta risada, pedi licença e fui ao banheiro, aproveitei para retocar a maquiagem quando ouço duas batidas na porta. 

- Só um minuto. - recolho minhas coisas e assim que abro, levo o maior susto ao encontrar Nick me esperando do lado de fora do banheiro. 

- Olá, Katherine. - um frio subiu em minhas espinhas. Tive que cobrir a boca para não gritar. 

- O que você faz aqui, Nick? 

- Vim te ver. - ele da de ombros. 

- Podia me esperar chegar em casa... Eu estou com Nathan e os meninos. Não acho que seja conveniente ele nos ver aqui. - tento passar por ele, mas Nick me prensa. Seus braços na parede um de cada lado do meu ombro. Olho pra ele assustada. 

- Você acha que é fácil pra mim? Ver-te todos os dias com aquele babaca, rindo e sendo feliz? - fico paralisada. 

Deus o que ele esta dizendo? Seu rosto transpira raiva, ciúmes, seus olhos antes castanhos agora estão vermelhos. Medo me definiu agora. Eu queria muito gritar, mas o medo que os meninos vissem agora, o colocaria em apuros. E eu não quero isso. 

- Eu vou falar bem claro e uma única vez, Katherine. - um suco desce pelas minhas pernas ao ouvir ele me chamar pelo nome. Meus olhos vão de sua boca para seu rosto, indo e voltando. - Você é minha! Desde o primeiro momento em que pus meus olhos em você, desde o primeiro momento em que nos beijamos. Você me pertence, Katherine. Pertence a mim. - a certeza em sua voz, faz meu corpo entrar em ebulição. Eu só posso estar muito louca. 

- Nick, por favor... Sai. - minha suplica sai baixa, quase inaudível. 

- Me beije e eu vou embora. - ele sussurra. 

- Não posso. - sussurro de volta. Suas mãos vão a minha cintura, Seus lábios para meu pescoço. 

- Não pode ou não quer? 

- Não... Nick, por favor, eu... 

Sua boca se choca com a minha, posso jurar que estou gemendo. Seu corpo prensa o meu a parede sem se importar se seremos ouvidos. 

A tanto tesão aqui, que mal posso me controlar de tão bêbada que estou. Nossa valsa de línguas é interrompida quando um par de mãos tira ele de cima de mim. Demoro um instante para me situar do que está acontecendo. 

Nathan pega Nick pela gola da blusa e o soca no rosto. Tapo a boca num susto e corro para onde Mia e Madison está. 

- Por Deus, Kath. Viu só? Eu te avisei para ficar longe dele. - Madison exclama gritando. 

Peter e Dan vão pra cima de Nathan e tentam tira-lo de cima de Nick. Mas ele está tão furioso que eles não conseguem. Nick aproveita a distração e puxa Nathan fazendo com que ele fique por baixo, uma nova sessão de socos começa, vejo fúria nos olhos de Nick quando ele se vira para mim. Mia vai pra cima dele e monta em suas costas, ela tenta sufoca-lo, mas é quase impossível. Mad pede para Dan ir ajudar, mas ele esta caído no chão com dor devido ao soco no nariz que Nat lhe deu. Peter vai até a namorada e começa a socar a barriga de Nick. Nick pega Mia pelos cabelos e a tira de cima de suas costas jogando ela no chão. Peter vai até ela e ajuda a se levantar. 

- Fica longe da minha amiga. - Mia grita. 

- Não se mete comigo, garota. - Nick grita de volta. 

- Eu acho melhor você voltar para o lixo de onde você saiu, Nick. Nunca mais chegue perto dela ou de qualquer uma aqui. - Peter ameaça. As mandíbulas de Nick tencionam, seus punhos estão fechados prontos para outro golpe. Quando vejo ele se aproximar de Mia e Peter, grito o mandando parar. 

- Para, sai daqui Nick, agora. 

Ele se volta para mim e sussurra em meu ouvido antes de sair. 

- Você é minha. - ele fala pausadamente apenas para que eu ouça. Tranco a respiração ofegante e agitada. Nick sai chutando as cadeiras. Olho para Mad que ainda esta sentada tentando fazer o nariz do namorado para de sangrar. Mia e Peter me olham assustados e quando tento ir até Nathan, ele me manda ir embora. 

- Sai daqui... Sai agora, Kath. - ele ordena. 

- Nathan, por favor. 

- Ja mandei você sair, Kath... Por favor, só sai daqui. - ele ordena. Engulo o resto de orgulho que tenho e saio sem dizer nada. 

Quando chego em casa, recebo uma mensagem de Mad avisando que eles foram para o hospital ver nariz de Dan e ver se Nath quebrou alguma coisa. Tentei dormir aquela noite, mas nada adiantava. A raiva que eu sentia de Nick era tamanho, que só de ouvir o barulho vindo da casa ao lado me causava um enorme ódio por ele. 

Maldito seja esse garoto. 



*** 



Semanas se passaram e minha raiva por Nick não havia passado. Ele tentava se aproximar, eu me esquivava, ele tentava entrar pela janela do meu quarto, eu a trancava a sete chaves. 

Mia e Madison também não o deixavam se aproximar, o ápice da vez foi quando ele tentou invadir o vestiário feminino querendo falar comigo. 

- Nick, eu juro que se não sair daqui eu chuto suas bolas, cai fora. - Mia gritava histérica. Nick não se mexia, apenas olhava Mia com fúria. 

- Nick, vai embora, por favor, vai. Os meninos podem aparecer e eu juro que não quero que você se machuque. - implorei a ele, Nick moveu seu olhar de Mia para mim. Baixou sua cabeça um pouco para o lado enquanto me olhava. 

- Deixa que eles venham, Kath. Esse desgraçado acabou com seu namoro, eu ia adorar que Peter o surrasse - Mia esbravejava. Nick suspirou pesado, seus olhos vermelhos voltaram-se para ela. 

- Eu... Vou embora. - então ele sai. Um suspiro lento e aliviado sai de mim, olhei pra minhas amigas pedindo desculpas. 

Mia me levou pra casa e no caminho me convidou para a festa na casa de Vick, não queria ir, juro, mas depois dela me confidenciar que Nathan estava pegando Amanda, aquele choque me fez mudar de ideia. Cheguei em casa e pedi ao Steven para ir comigo. 

Hoje eu só quero beber e esquecer o meu dia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA